No MAR, Enciclopédia Negra dá rosto a negros invisíveis | Diário do Porto


Exposição

No MAR, Enciclopédia Negra dá rosto a negros invisíveis

Exposição Coleção MAR + Enciclopédia Negra tem 250 obras em parceria com a Pinacoteca de SP. Personalidades negras são retratadas com base na imaginação

2 de maio de 2022

Olhar de Tia Ciata (foto de Rafael Salim

Compartilhe essa notícia:


A exposição Coleção MAR + Enciclopédia Negra faz uma bela história. Seu objetivo é tornar públicas obras contemporâneos que retratam personagens cujas imagens e histórias de vida foram apagadas ou nunca foram registradas. É uma reparação histórica a personalidades negras, que, antes do século XIX, só eram retratados em condições anônimas, geralmente carregando mercadorias na cabeça.

O projeto Enciclopédia Negra, dos curadores Flávio Gomes, Lilia Schwarcz e Jaime Lauriano, resgatam 36 artistas que reproduziram retratos de biografados até hoje invisíveis. O trabalho resultou também em um livro com biografias de 550 personalidades negras em 416 verbetes, publicado em março de 2021 pela Companhia das Letras.

Lilia Schwarcz ressalta a oportunidade de ver o trabalho de artistas jovens e já reconhecidos internacionalmente. A exposição, segundo ela, “enfrenta de maneira direta uma política de apagamento das populações negras”.

Rostos da Enciclopédia Negra

Das 250 obras expostas, 13 são novos retratos, criados por 6 artistas convidados pelo MAR. As obras vão entrar para a coleção do museu após a mostra. Os artistas são Márcia Falcão, Larissa de Souza, Yhuri Cruz, Bastardo, Jade Maria Zimbra e Rafael Bqueer, que fizeram retratos de personalidades como Abdias Nascimento, Heitor dos Prazeres, Tia Ciata, Manuel Congo, Mãe Aninha de Xangô e João da Goméia.

“Esses registros, em sua maioria, são ficções, porque você não conhece as imagens dessas pessoas, e cada artista criou seus recursos para trazer esse corpo que nunca foi visto”, comenta o curador chefe do MAR, Marcelo Campos.

 


LEIA TAMBÉM:

Uma hermana no Booker Prize
Sebrae mostra potência do turismo em Paquetá
Servidor vai restaurar palácio para ser Casa da Democracia

 

A Coleção MAR + Enciclopédia Negra é a sexta exposição inaugurada neste ano pelo Museu de Arte do Rio e é parceria com a Pinacoteca de São Paulo. “A parceria com a Pinacoteca de São Paulo é um marco importantíssimo na relação e no desenvolvimento de exposições que conquistam cada vez mais audiência e que por terem perspectivas universais são representativas tanto da realidade do Rio quanto de São Paulo.”, ressalta Raphael Callou, diretor da Organização dos Estados Ibero Americanos (OEI), instituição gestora do MAR.

A abertura da Coleção MAR + Enciclopédia Negra ao público será neste sábado, 7 de maio, com entrada gratuita no museu no primeiro dia. A Coleção fica no Museu de Arte do Rio até 3 de julho.