Niterói, Nova Iguaçu e Rio têm festival Gosto da Amazônia | Diário do Porto

Gastronomia

Niterói, Nova Iguaçu e Rio têm festival Gosto da Amazônia

Festival Gosto da Amazônia volta ao Rio e se espalha por 70 bares e resturantes. Pratos com pirarucu invadem também Nova Iguaçu e Niterói

17 de julho de 2021


O pirarucu é a estrela do festival Gosto da Amazônia (Divulgação)


Compartilhe essa notícia:


Vaia até o próximo domingo, 25 de julho, o festival gastronômico Gosto da Amazônia RJ, com 77 bares e restaurantes do Rio de Janeiro, Niterói e Nova Iguaçu. O evento traz para o Rio de Janeiro receitas preparadas com produtos da região, com destaque para o pirarucu selvagem de manejo, típico em comunidades indígenas e ribeirinhas.

Você pode conferir a lista dos estabelecimentos que participam do festival no no site do evento. Há casas tradicionais e novas, bares da Zona Sul e restaurantes da Zona Norte, com petiscos e pratos.

Em 2019 o evento foi no Cadeg e no Shopping Uptown. No ano passado, estreou em São Paulo, e em setembro vai para Brasília. A edição fluminense se estendeu para Niterói e Nova Iguaçu.

Adevaldo Dias, presidente do Memorial Chico Mendes, ressalta que os festivais têm a importância de comunicar os atributos do pirarucu sustentável, levando as pessoas a conhecerem o peixe e a consumir um produto de sabor único. “O evento torna conhecido o pirarucu na Região Sudeste, onde o público está contribuindo tanto para a conservação dos recursos naturais da Amazônia, como também para melhorar a qualidade de vida daquelas pessoas que fazem esse produto acontecer”, destaca.

O Gosto da Amazônia é fruto da cooperação internacional entre o governo do Brasil e dos Estados Unidos, executada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO) e Serviço Florestal dos Estados Unidos (USFS), com recursos da Agência para Desenvolvimento Internacional dos EUA (USAID) e participação da Operação Amazônia Nativa (Opan), Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM), Memorial Chico Mendes (MCM), Associação dos Produtores Rurais de Carauari (Asproc) e Associação dos Comunitários que trabalham com Desenvolvimento Sustentável no Município de Jutaí (ACJ) e o Instituto Maniva.

O Festival conta também com o apoio do Sindicato de Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro (SindRio).