Nissan pinta faixas de pedestres com as cores LGBTQIA+ | Diário do Porto


Empresas

Nissan pinta faixas de pedestres com as cores LGBTQIA+

Fábrica da Nissan, em Resende, tem as faixas de pedestres internas pintadas com as cores do movimento que luta pelo respeito à diversidade sexual

9 de dezembro de 2021

Nissan, em Resende, muda cores das faixas de pedestres (foto: Nissan / Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


A Nissan pintou com as cores do arco-íris as faixas de pedestres internas de seu Complexo Industrial em Resende. A ação foi sugerida pelos funcionários que participam do Comitê de Diversidade, Equidade e Inclusão da empresa, como forma de incentivar o debate sobre o movimento LGBTQIA+, que prega o respeito à diversidade sexual.

No lugar das tradicionais faixas brancas, ganharam as novas cores as faixas de pedestres dos setores da Estamparia, Carroceria, Pintura, Plástico, Montagem e Qualidade da fábrica, que emprega cerca de 2.000 funcionários.

Em comunicado divulgado à imprensa, a Nissan diz que a “diversidade, equidade e inclusão precisam ser parte do dia a dia de todos” e a empresa “está escutando seus funcionários para acelerar as ações para promover o debate e a conscientização”.

O Comitê de Diversidade, Equidade e Inclusão também é composto por líderes da Nissan e contribui para definir o planejamento da empresa.

Nissan investiu R$ 2,6 bilhões em Resende

O complexo industrial de Resende foi inaugurado pela Nissan em abril de 2014, após um investimento inicial de R$ 2,6 bilhões. A linha de produção conta com 92 robôs, para fazer os trabalhos que exigem mais precisão ou com maior risco para os funcionários.

O transporte dos automóveis durante o processo produtivo é realizado por 159 AGVs (Automatic Guided Vehicles), pequenos robôs autoguiados que conduzem carrinhos de peças e plataformas. Com isso não há necessidade de transportadores ou plataformas acionadas por correntes, aumentando o controle da operação, que também fica mais silenciosa.

Recentemente, a Nissan mundial definiu o objetivo de atingir a neutralidade das emissões de carbono em todas as operações da empresa e no ciclo de vida de seus produtos até 2050. Como parte deste esforço, até o início da década de 2030 todos os novos veículos comercializados pela Nissan no Japão, China, Estados Unidos e Europa serão eletrificados.


LEIA TAMBÉM:

Paes diz que ministro prejudica o Rio e beneficia SP

Alerj divulga projetos selecionados no Prêmio Paulo Freire

Cury anuncia novo empreendimento no Porto Maravilha