Nissan contrata mais 578 funcionários em Resende | Diário do Porto

Empregos

Nissan contrata mais 578 funcionários em Resende

Contratações da Nissan começam neste mês. Empresa está abrindo novo turno de produção para dar conta de aumento de demanda

6 de outubro de 2021


Nissan investiu R$ 2,6 bilhões na fábrica de Resende (foto: Nissan / Divulgação)


Compartilhe essa notícia:


A Nissan vai contratar mais 578 funcionários para o seu Complexo Industrial de Resende, abrindo um segundo turno de produção a partir de fevereiro. A seleção começa já neste mês, para que haja tempo de treinamento antes do início dos trabalhos. É também em outubro que a empresa completa 21 anos de presença no Brasil.

O presidente e diretor geral da Nissan América do Sul, Guy Rodríguez, diz que o segundo turno está sendo criado para suprir o aumento de demanda. “O Complexo Industrial de Resende é estratégico para a evolução da Nissan no Brasil e em toda a América do Sul. Com o novo turno, além de demonstrarmos mais uma vez nosso compromisso de longo prazo com os brasileiros, teremos mais volume para suprir a forte procura que o Novo Kicks está tendo desde a sua chegada ao mercado”, afirma Rodríguez.

No Brasil, além do Novo Kicks, a empresa diz que também está obtendo sucesso com o Novo Versa e a picape Frontier. Outra aposta no mercado brasileiro é com o modelo 100% elétrico Nissan LEAF, para o qual está ampliando a rede de concessionárias homologadas, de 7 para 44 pontos de vendas.

Nissan investiu R$ 2,6 bilhões em Resende

O complexo industrial de Resende foi inaugurado pela Nissan em abril de 2014, após um investimento inicial de R$ 2,6 bilhões. A linha de produção conta com 92 robôs, para fazer os trabalhos que exigem mais precisão ou com maior risco para os funcionários.

O transporte dos automóveis durante o processo produtivo é realizado por 159 AGVs (Automatic Guided Vehicles), pequenos robôs autoguiados que conduzem carrinhos de peças e plataformas. Com isso não há necessidade de transportadores ou plataformas acionadas por correntes, aumentando o controle da operação, que também fica mais silenciosa.

Recentemente, a Nissan mundial definiu o objetivo de atingir a neutralidade das emissões de carbono em todas as operações da empresa e no ciclo de vida de seus produtos até 2050. Como parte deste esforço, até o início da década de 2030 todos os novos veículos comercializados pela Nissan no Japão, China, Estados Unidos e Europa serão eletrificados.


LEIA TAMBÉM:

Poço das Antas é destaque do novo Sesc RJ na Estrada

Alerj aprova adesão do Estado ao regime de Recuperação Fiscal

Changi busca sócio para o Galeão e a China tem interesse