Museus e centros de ciências se encontram na Praça Mauá

Encontro que iria comemorar os 200 anos do Museu Nacional será promovido de 11 a 15 de setembro, no Museu do Amanhã, e vai reunir representantes de museus de todo o país. Evento contará com workshops sobre diversos temas e visitas a outras instituições da cidade

Museu Nacional antes do incêndio: bela sede da Monarquia na Quinta da Boa Vista (Foto Roberto da Silva/Museu)

Na semana seguinte ao duro golpe contra o patrimônio científico e cultural do país, desferido com a tragédia anunciada no Museu Nacional, um encontro na Praça Mauá vai reunir representantes dos principais centros e museus de ciência do país. Organizado pelo Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), responsável pela gestão do Museu do Amanhã,  o 3º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciência (ABCMC) acontece de 11 a 15 de setembro (terça a sábado).

Segundo os organizadores, a programação inicial foi concebida com uma homenagem ao bicentenário do Museu Nacional. Entretanto, o trágico incêndio que destruiu o patrimônio científico, histórico e cultural da instituição motivou a ampliação da reflexão e do debate sobre o que a sociedade brasileira deseja de seus museus e centros de ciência, bem como sobre a importância desses espaços.

O evento ocorre a cada dois anos e a sua última edição aconteceu em 2016 em Recife, reunindo profissionais e pesquisadores de ciências e da divulgação científica em geral, além de professores e alunos. Este ano, o tema central do encontro será o papel dos museus e centros de ciência nas sociedades em rede, levando em conta o grande volume de conhecimento produzido e disseminado por diferentes canais e meios de comunicação.

A programação do 3º Encontro Nacional da ABCMC inclui nomes como Ricardo Abramovay, da Universidade de São Paulo; Sergio Besserman, do Jardim Botânico; Martha Cambre, Espaço Ciência, do Uruguai; Vera Mangas, do Ibram. Eles são alguns dos convidados palestrantes que incentivarão a discussão sobre os desafios e caminhos que se apresentam para os centros e museus de ciências, além da própria riqueza e diversidade de museus de ciências existentes em todo o país.

O encontro contará com workshops sobre diversos temas e visitas a outras instituições da cidade do Rio de Janeiro. Também está prevista uma discussão sobre as ações para fortalecimento do espaço da América Latina no próximo Science Center World Summit, em 2020, no México. Confira a programação completa na página do evento.

“Além de ser uma oportunidade para trocar resultados de pesquisa e experiências institucionais, serão debatidos temas atuais como o papel dos museus de ciências para o êxito dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e ainda o papel dessas instituições nos processos de empoderamento, inclusão social e promoção à diversidade”, afirma Alfredo Tolmasquim, diretor de Desenvolvimento Científico do Museu do Amanhã, reforçando a importância da discussão em períodos de intolerância, fake news, ataques à ciência e à liberdade de expressão.

Sobre os parceiros

Museu do Amanhã é um museu de ciência que explora as oportunidades e os desafios que a humanidade terá de enfrentar nas próximas décadas a partir das perspectivas da sustentabilidade e da convivência. Um ambiente de ideias, explorações e perguntas sobre a época de grandes mudanças em que vivemos e os diferentes caminhos que se abrem para o futuro. Com a marca de 3 milhões de visitantes, o Museu do Amanhã é uma iniciativa da Prefeitura do Rio de Janeiro, gerido pelo Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), sendo um exemplo de parceria público-privada com a participação de várias empresas.

Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciência (ABCMC) surgiu para unir ideias, compartilhar experiências, projetos e possibilitar um grande intercâmbio de recursos e informações entre os centros e museus de ciência em todo o Brasil. Atualmente, conta com mais de sessenta instituições afiliadas. Em 2011, foi realizado o primeiro Encontro, no Rio de Janeiro e, em 2016, o segundo em Recife. Em 2018, o Encontro da ABCMC retorna ao Rio de Janeiro, através de uma parceria com o Museu do Amanhã e diversas instituições locais.

IDG – Instituto de Desenvolvimento e Gestão é uma organização sem fins lucrativos especializada em gerir centros culturais públicos e programas ambientais. Sua missão é desenvolver o potencial de pessoas e organizações por meio das artes e da cultura, tendo a gestão como principal instrumento de realização. Atualmente, o IDG é responsável pela gestão do Paço do Frevo, em Recife, e do Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, além de atuar como como gestor operacional e financeiro do Fundo da Mata Atlântica.

Serviço:

3º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciência (ABCMC)

Datas: 10 a 15 de setembro (segunda a sábado)

Endereço: Museu do Amanhã (Praça Mauá, nº 1)

Mais informações sobre o evento aqui.

Confira a programação completa do Museu do Amanhã no link no site.

Todas as Notícias