'Meu Palácio Tiradentes', aos 95 anos, abre fotos históricas | Diário do Porto


Exposição

‘Meu Palácio Tiradentes’, aos 95 anos, abre fotos históricas

Exposição virtual de fotos da sede do Legislativo e videoclipe marcam celebração do aniversário de inauguração da sede do Legislativo estadual

6 de maio de 2021

O Palácio Tiradentes, sede da Alerj, completa 95 anos (Foto: Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Com muitas histórias para contar, a sede do Poder Legislativo fluminense, um dos patrimônios arquitetônicos do Centro do Rio, completa 95 anos. Para celebrar o aniversário do Palácio Tiradentes, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) lançou a exposição virtual “Meu Palácio Tiradentes“, no site da Casa, e um clipe musical que será exibido na TV Alerj. A programação será on-line.

A mostra traz os olhares de quatro fotógrafos da equipe da Subdiretoria de Comunicação Social da Alerj sobre a arquitetura e a rotina no prédio histórico. As imagens, assinadas por Júlia Passos, Rafael Wallace, Thiago Lontra e Octacílio Barbosa, podem ser acessadas pelo público neste link.

A TV Alerj exibirá, ao longo da programação, um clipe musical para marcar a data. ‘Carinhoso’, do compositor e arranjador brasileiro Pixinguinha, foi o tema escolhido. A gravação contou com a interpretação dos professores de violino Raquel Ferreira e de piano Edilson Leal, da Escola de Música Villa-Lobos, e foi realizada no Salão Nobre da sede do Parlamento fluminense. Para assistir, acesse aqui.

“Escolhemos ‘Carinhoso’ porque o choro foi o som que marcou o começo do período republicano. Ele faz parte da identidade do estado. A arte vai ser sempre ferramenta, não só de atração, mas de humanização e construção da sociedade”, destacou o subdiretor de Cultura da Alerj, Nelson Freitas.

O porta-voz da Escola Villa-Lobos, Pedro Soares, disse que abrir as portas do Palácio para a manifestação artística é uma maneira do poder público incentivar a cultura. “Espero que, cada vez mais, essa junção entre a população, a casa do povo e a cultura aconteça, porque é uma forma de manter vivo nosso legado”, afirmou.

Conheça a história do Palácio

Inaugurado em 6 de maio de 1926 como sede da Câmara Federal, o Palácio Tiradentes guarda grande parte da memória política do Brasil. O primeiro edifício construído no local foi inaugurado em 1640, ainda no Brasil Colônia, e abrigou os três vereadores eleitos por voto indireto para um mandato de um ano, que cuidavam da cidade e das suas finanças.

No andar debaixo ficava a cadeia, onde o alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, ficou preso durante três anos antes de ser enforcado, em 21 de abril de 1792. O local ficou conhecido como Cadeia Velha. Foi demolido em 1922, e em seu lugar foi edificado o atual prédio da sede do Legislativo fluminense.

 


LEIA MAIS:

No mês de maio, mãe visita de graça o AquaRio

Centro Cultural Light faz 27 anos com exposição do Rio antigo

Tem educação financeira com joguinho no CCBB


 

O Palácio Tiradentes representava, à época da inauguração, os anseios da jovem República Brasileira. Desde a sua localização, no mesmo lugar da antiga Casa de Câmara e Cadeia, sede da administração colonial portuguesa, até o nome e a localização da estátua de 4,5 metros do maior entre os mitos nacionais, tudo deveria reforçar na opinião pública os avanços republicanos.

Todas as unidades da federação ajudaram na construção. Além das contribuições financeiras, vieram mobiliários de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. O Rio Grande do Norte contribuiu com 50 toneladas de gesso. E diversas inovações técnicas caracterizaram a obra, como o uso de argamassa com resistência equivalente a pedra e vergalhões de ferro usados pela primeira vez no país.

Sobre os fotógrafos

Thiago Lontra é fotógrafo profissional há mais de 12 anos. Formado na Universidade Estácio de Sá, trabalhou nos jornais O Globo e Extra. É natural de Nova Friburgo e desde 2015 trabalha na Comunicação Social da Alerj. @tlontra também presta serviços de fotografia nas áreas de ensaios e eventos.

Rafael Wallace é formado em Filosofia e Arte e atua há mais de 15 anos como fotógrafo profissional. Tendo sua base no fotojornalismo, tem interesse especial na fotografia de arquitetura e retratos corporativos. É também fundador da @RWBfotos, empresa de fotografia e audiovisual.

Julia Passos é formada em Estudos de Mídia e atua como fotógrafa, há 7 anos. Iniciou sua carreira na Alerj como estagiária e hoje integra a equipe de fotografia. @juliapassos é também aluna da Academia Internacional de Cinema (AIC) e trabalha com projetos ligados à imagem da memória negra no estado.

Octacílio Barbosa tem formação publicitária, mas encontrou no fotojornalismo uma oportunidade de traduzir em imagens sua visão humanista e pessoal da realidade. Seu trabalho @octawow traduz uma leitura do olhar de seus retratados.


/