Motos: quase 10 mil vítimas em 2017 | Diário do Porto


Mobilidade

Motos: quase 10 mil vítimas em 2017

O veículo que mais mata no trânsito e o que mais gera indenizações no país fez 9.747 vítimas na cidade no ano passado, 2.548 a mais que o registrado em 2016

26 de outubro de 2018



Compartilhe essa notícia:


Acidentes com motos geram mais indenizações no trânsito no Brasil (Reprodução de internet)

Quem pilota ou vai de carona em uma moto é a principal vítima de acidentes no trânsito do Rio de Janeiro – 44% no total (veja aqui). Foram 9.747 pessoas em 2017 – um total de 2.548 a mais do que no ano anterior. As motocicletas representam menos de 14% da frota total de 3,01 milhões de veículos que circulam no município.

Em 2016, havia 313.834 motocicletas na cidade, segundo o Detran-RJ, e foram registradas 7.199 vítimas. Dessas, 112 morreram, como mostrou o documento ‘Vidas em Trânsito’, recém-lançado pelo Corpo de Bombeiros.

“O crescimento da frota de motocicletas, de 2001 a 2018, foi de 300%, enquanto a de automóveis foi de 65%”, destaca Mauro Ferreira, coordenador de Segurança para o Trânsito da CET-Rio.

Maior volume de indenizações

No Brasil, não foi muito diferente: as motocicletas foram responsáveis por 12,1 mil das 37,3 mil mortes nas ruas em 2016. O dado contrasta com outro número importante: apesar de causar tantas fatalidades, as motos são apenas 27% do total da frota de veículos do país (97 milhões), conforme dados de 2017 do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). 

Com um terço da frota, elas foram responsáveis por 74% de todas as indenizações do DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre). Das indenizações pagas no período para acidentes com motocicletas, 79% foram para invalidez permanente e 7% para morte. Os carros tiveram 24% das vítimas, segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária.

O problema tende a aumentar. O Brasil é o oitavo maior produtor mundial de motos, segundo a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes). A recessão aumentou a adesão à motocicleta como meio de locomoção.

7 mortos em acidentes a cada 100 mil habitantes

De acordo com o Corpo de Bombeiros do Rio, em 2017 foram socorridas 22.153 vítimas de acidentes de trânsito da capital, número bem maior do que o do ano anterior: 19.917. Foram 480 mortos na cena do acidente ou na emergência, o que representou 38,8% dos óbitos totais no estado. São sete vítimas fatais a cada 100 mil habitantes, um índice elevado segundo a CET-Rio.

Números podem estar subestimados

O Detran-RJ aponta que, em 2017, houve 589 acidentes com motos no município, menos da metade do ano anterior: 1.372. Os números divergem das estatísticas dos bombeiros. De acordo com a CET-Rio, é difícil chegar ao número exato de vítimas porque os dados precisariam estar integrados aos do Data-SUS, que registra atendimentos na rede pública de saúde.

Pelo SUS, a cidade de origem da vítima, onde geralmente fica internada, é que conta – e não a cidade onde o acidente foi registrado. Com isso, muitas vítimas de acidentes na capital são computadas nas cidades vizinhas.

VEJA MAIS:

Motociclistas são principais vítimas de acidentes de trânsito

Acidentes e vítimas no Estado do Rio de Janeiro
Descrição20132014201520162017jan-abr 2018
Mortes2.0192.0831.7861.9022.121629
Feridos43.57043.29438.69136.36428.8858.083
Total de vítimas45.58945.37740.47738.26631.0068.712
Média mensal3.7993.7813.3733.1892.5842.178
Acidentes32.62933.92629.46826.40420.5356.632
Média mensal2.4562.2001.7111.658
Acidentes com motonão inf.não inf.6.2942.7381.3941.064
Acidentes e vítimas na cidade do Rio de Janeiro
Descrição20132014201520162017jan-abr 2018
Mortes581593506546675214
Feridos20.92120.68018.44617.19213.0893.702
Total de vítimas21.50221.27318.95217.73813.7643.916
Média mensal1.7921.7731.5791.4781.147979
Acidentes15.66416.02214.00912.4729.3552.992
Média mensal25211449115
Acidentes com motonão inf.não inf.3.0231.372589458

Fonte: Detran-RJ


/