Mesa Brasil Sesc RJ atua contra a fome e o desperdício | Diário do Porto

Solidariedade

Mesa Brasil Sesc RJ atua contra a fome e o desperdício

Mais de 2.500 toneladas de alimentos foram recolhidos pelo Mesa Brasil Sesc RJ e distribuídos a famílias em situação de insegurança alimentar

30 de maio de 2021


Ação do Mesa Brasil Sesc RJ contra a fome (Fotos divulgação)


Compartilhe essa notícia:


Especial

As centenas de milhares de mortes causadas pela Covid 19 são a face mais visível da tragédia que vivemos. Uma outra consequência dramática, no entanto, espalha cada vez mais sofrimento: a fome. A mobilização da sociedade para aliviar esse flagelo nunca foi tão urgente e fundamental. No Rio de Janeiro, o Sistema Fecomércio RJ tem se juntado aos esforços dos setores público e privado para enfrentar o desafio. O Mesa Brasil Sesc RJ coordenou a doação de mais de 2,5 mil toneladas de alimentos no Estado desde o início da pandemia.

Diante da persistência da pandemia e suas consequências sobre a miséria e a fome, “o papel social do sistema Fecomércio é cada vez mais fundamental”, diz o presidente da Fecomercio RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior. “Nesse universo de situações que a pandemia trouxe, destaco 3 áreas onde Fecomércio, IFec, Sesc e Senac tem concentrado sua atuação no Estado do Rio: capacitação para que os empresários possam tomar as decisões mais adequadas; transmitir às autoridades às necessidades dos setores produtivos para sobreviver e preservar o máximo dos empregos; combater a fome, buscando apoiar o maior número de pessoas, de famílias”, aponta o presidente.

Insegurança alimentar

Quando uma pessoa não tem acesso pleno e permanente a alimentos, está configurada a situação de insegurança alimentar. Mais da metade da população brasileira está nessa situação, considerando os níveis leve, moderado e grave. A insegurança alimentar grave afeta 9%, ou seja, 19 milhões de brasileiros estão passando fome, segundo o Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, desenvolvido pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar (Rede PENSSAN).

Mesa Brasil Sesc RJ
Mesa Brasil Sesc RJ atua em 22 municípios cadastrados

De abril e junho, o Mesa Brasil Sesc RJ assumiu o compromisso de distribuir mais 50 toneladas de alimentos a 26 mil pessoas em 22 municípios. O programa atua no combate à fome e ao deseperdício de alimentos. Enquanto muitos não têm o que comer, com graves consequências sobre a saúde e o aprendizado das crianças, toneladas de frutas, verduras, legumes e outros alimentos em boas condições vão parar no lixo porque quando não são vendidos em feiras, mercados e restaurantes.

É aí que começa o trabalho do Mesa Brasil Sesc RJ. Desde o ano 2000, o programa faz a ponte entre os locais desses alimentos e instituições de assistência social, como asilos, creches e orfanatos. Recolhe doações de produtos com baixo valor comercial, mas ainda em condições de consumo, e os distribui. Para saber como doar, o contato pode ser feito pelo telefone 0800-022-2026 ou pelo e-mail mesabrasil@sescrio.org.br.

Próximas cidades

Nessa ação emergencial do Mesa Brasil, em abril e maio, já foram distribuídas 30,5 toneladas de alimentos em 14 municípios. Na última semana de maio, as cidades beneficiadas são Valença (dia 25), Barra do Piraí (26) e Itaperuna (27). Em junho, a distribuição começará a ser feita em Cabo Frio (dia 1º), Rio das Ostras e Macaé (dia 8), Conceição de Macabu (9) e Rio de Janeiro (10).

Para Marcelo Fiorini, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Petrópolis, parcerias como essa reduzem o impacto da pandemia. O setor turístico, um dos motores da economia da cidade, ficou durante muitos meses praticamente paralisado, resultando em desemprego e sofrimento para muitas famílias. “O comércio também vem sobrevivendo depois do fechamento de oportunidades de trabalho. Ao atender nosso pedido, trazendo o Mesa Brasil Sesc RJ, o presidente Antonio Florencio de Queiroz Junior reforça o compromisso que temos com a sociedade”, destacou Fiorini.

Niterói, Barra Mansa e Volta Redonda

Antonio Florencio de Queiroz Junior
O presidente da Fecomércio RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior

“O programa Mesa Brasil é uma excelente iniciativa do Sistema Fecomércio/Sesc RJ, com um importante alcance social”, reforça Charbel Tauil Rodrigues, do Sindicato do Comércio dos Lojistas de Niterói. “E chega em um momento de especial necessidade das parcelas da população menos favorecidas, num quadro agravado pela continuidade da pandemia. Esperamos que haja muitas distribuições aqui em Niterói”.

Hugo Tavares, do Sindicato do Comércio Varejista de Barra Mansa, comemorou a entrega de 2 toneladas de hortifrutigranjeiros a 250 famílias da cidade. “Gostaria de agradecer ao Mesa Brasil Sesc RJ e dizer que estamos juntos no combate à pandemia e seus efeitos econômicos e sociais”, disse o presidente.

Na cidade vizinha de Volta Redonda, Jerônimo dos Santos, presidente do Sindicato municipal do Comércio Varejista, elogiou o projeto e afirmou que, na pandemia, a ajuda ao próximo se torna ainda mais necessária. “Ficamos felizes em poder ser essa ponte que possibilita a alimentação de muitas famílias na nossa cidade. O Mesa Brasil Sesc do Rio de Janeiro vem fazendo um trabalho maravilhoso, e estamos contentes e orgulhosos de poder fazer parte dessa rede de solidariedade.”

Costa Verde

José Essiomar Gomes da Silva, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty, disse que “o momento é muito difícil para todos nós, independentemente da classe social, mas principalmente para aqueles menos favorecidos”. Ele lembra que o Mesa Brasil Sesc RJ tem apoio de produtores rurais e e instituições cadastradas em 22 municípios do estado. “Nós que somos ligados ao Sistema Fecomércio, Sesc e Senac só temos a agradecer ao Mesa Brasil Sesc RJ por trazer essas 2 toneladas de hortifrutigranjeiros para 250 famílias que passam por dificuldades neste momento”, agradeceu.


LEIA TAMBÉM:

Aberta nova consulta pública sobre Plano Diretor do Rio

Castro promete investir no Arco e na TransBaixada

Rio vai ganhar guia de turismo rural