Mercado imobiliário tem melhor resultado desde 2014 | Diário do Porto


Imóveis

Mercado imobiliário tem melhor resultado desde 2014

Juros baixos e fenômeno home office são os fatores apontados pelos especialistas para boom do mercado imobiliário carioca em 2021

19 de outubro de 2021

Ipanema teve recorde de negócios em uma década (Deposit Photos)

Compartilhe essa notícia:


Desde 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil e último antes da crise econômica que segue até hoje agravada pela pandemia, o Rio não vivia um momento tão bom no mercado imobiliário quanto o atual.

A constatação é da área de Inteligência Imobiliária da Brasil Brokers, segundo a qual as transações com imóveis prontos e usados saltaram 48% este ano, na comparação com 2020. O comparativo considera os primeiros três trimestres do ano. As informações são da coluna O Capital, do jornal “O Globo”

Especialista apontam que a combinação de juros (ainda) baixos e home office forçado por conta da pandemia são os principais fatores de aquecimento do mercado. O estudo leva em conta o número de transações imobiliárias, não os preços de venda. Entre janeiro e setembro deste ano foram 40,2 mil negócios registrados nos cartórios de imóveis da cidade, contra 27,1 mil no mesmo período do ano passado.

Os dados desconsideram vendas em lançamentos e englobam empreendimentos comerciais, embora a grande maioria seja de imóveis residenciais.

De acordo com o estudo da Brasil Brookers, a zona sul registrou os melhores resultados. Ipanema e Flamengo, por exemplo, tiveram o maior registro de transações em uma década. No Leblon, Copacabana e Botafogo, o desempenho é o melhor desde 2012.

Mas o bairro com maior volume de transações e a Barra da Tijuca, com mais de cinco mil transações em 2021. No vizinho Recreio dos Bandeirantes, o volume é o maior desde 2011. Na zona norte, o volume de negócios na Tijuca saltou 60%. Centro e Porto ainda registram baixo índice de transações. Mas com o recente lançamento do Reviver Centro, projeto da Prefeitura que estimula a construção e reforma de moradias na região central, e o surgimento de novos empreendimentos residenciais na Região Portuária a tendência é que o cenário melhores nos próximos anos.


LEIA TAMBÉM:

Nissan abre inscrições para programa de estágio

Rio é primeira capital com lei para internet 5G

IBGE divulga dados do teste do Censo em Paquetá