Marinha lançará mais um submarino, no Rio | Diário do Porto

Investimentos

Marinha lançará mais um submarino, no Rio

Segundo submarino convencional do Prosub será lançado em dezembro. Marinha começou a montagem do reator do futuro submarino de propulsão nuclear

25 de outubro de 2020
Seções do submarino S-42 Tonelero foram transportadas em Itaguaí nessa semana (foto: Divulgação

Compartilhe essa notícia:


A Marinha do Brasil prepara para o início de dezembro o lançamento do segundo submarino da frota do Prosub (Programa de Desenvolvimento de Submarinos), o S41 Humaitá. O primeiro, o S40 Riachuelo, entregue em dezembro de 2018, segue em testes na baía de Itacuruçá, no Sul do Rio, aguardando o início das navegações em mar aberto.

O Prosub constrói, nos estaleiros de Itaguaí, 4 submarinos movidos por motores diesel-elétricos e o futuro primeiro submarino brasileiro movido por propulsão nuclear, que deve ser concluído até 2029. Todos fazem parte de um acordo de transferência tecnológica firmado entre o Brasil e a França, em 2009, com custo total de R$ 37 bilhões.

O primeiro submarino com propulsão nuclear brasileiro, SN-BR, terá o nome de Álvaro Alberto, em homenagem ao vice-almirante e cientista Álvaro Alberto da Mota e Silva, que iniciou o programa nuclear da Marinha ainda nos anos 70 do século passado. O protótipo do reator nuclear está sendo desenvolvido no Laboratório de Geração Nucleoelétrica (Labgene), no interior de São Paulo.

Submarino de propulsão nuclear tem 100 metros

Com 100 metros de comprimento e deslocamento de 6 mil toneladas, o SN-BR Álvaro Alberto será voltado para o patrulhamento das águas territoriais brasileiras, especializado na caça de outros submarinos, sem carregar mísseis balísticos nucleares.

Atualmente só mais 6 países no mundo são construtores deste tipo de embarcação militar: França, Estados Unidos, Rússia, China, Índia e Inglaterra.

Já os 4 submarinos diesel-elétricos têm, cada um, 76 metros de comprimento, 2,2 mil toneladas e uma altura equivalente a um prédio de 4 andares. Todos em construção em complexo da Marinha, que ocupa cerca de 520 mil m², em Itaguaí.

Cada submarino desse tipo tem capacidade para disparar torpedos de 533 mm, depositar minas e transportar equipes de combatentes, que podem ser liberados debaixo d’água.

9 horas para percorrer 4,5 km

Nessa última quinta-feira (22), houve uma complexa operação em Itaguaí para o transporte de um conjunto de 3 seções do submarino S-42 Tonelero, o terceiro da frota do Prosub. O trajeto até o estaleiro da Marinha levou cerca de 9 horas, tempo em que foram percorridos os 4,5 km que o separam da Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas.

Para a Marinha, o investimento no Prosub se justifica pela necessidade de proteger uma área de oceano com 4,5 milhões de km², equivalente a mais da metade do território continental do Brasil. Desse espaço, saem 91% do petróleo e 73% do gás natural nacionais.


LEIA TAMBÉM:

Volkswagen produzirá caminhões elétricos em Resende

Hubs no Rio: movimento cobra apoio de grandes empresas

Construção civil está recuperando empregos no Rio