Marinha e IAB recebem projetos para Museu Marítimo | Diário do Porto

Museus

Marinha e IAB recebem projetos para Museu Marítimo

Inscrições para Concurso de Projeto de Arquitetura do Museu Marítimo, que será erguido na Praça Mauá, estão abertas até o dia 23 de julho

8 de julho de 2021


Novo Museu Marítimo do Brasil ocupará atual Espaço Cultural da Marinha (Foto: Divulgação)


Compartilhe essa notícia:


O Porto Maravilha ganhará mais um museu para se somar ao seu complexo cultural, que hoje conta com instituições como Museu Histórico Nacional, Museu de Arte do Rio (MAR), Museu do Amanhã, Centro Cultural do Banco do Brasil e Casa França-Brasil. Dedicado a divulgar a história marítima brasileira, o Museu Marítimo do Brasil será construído no Espaço Cultural da Marinha, local já muito frequentado pelos cariocas e turistas, na área central do Rio de Janeiro, entre a Praça XV e a Praça Mauá, onde existiu, no século 19, a Doca da Alfândega.

Anunciado em 2017 pela Marinha, o novo museu estava parado e, finalmente, ganhará agora um projeto de arquitetura, que promete estar “alinhado ao novo ciclo de desenvolvimento arquitetônico e cultural da cidade”. O Concurso de Projeto de Arquitetura para o Museu Marítimo do Brasil está com inscrições abertas até 23 de julho, no site www.concursomuseumaritimodobrasil.org.

O concurso é destinado a arquitetos e urbanistas, sendo exigida a formação de equipes multidisciplinares para a submissão das propostas. A iniciativa é promovida em parceria entre o Departamento Cultural doAbrigo do Marinheiro (DCAMN), da Marinha do Brasil, e o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/RJ).

Para o arquiteto Luiz Fernando Janot, coordenador geral do concurso, a oportunidade para arquitetos de todo o Brasil submeterem seus projetos está associada ao marco simbólico desse museu. “Ao abrirmos a possibilidade de termos centenas de arquitetos pensando no tema, com um júri de alta competência para avaliar as ideias, estamos valorizando não apenas um museu com um significado importante, mas também um local de importância histórica para a cidade”.


LEIA TAMBÉM:

Gamboa de Portos Abertos debate as necessidades da Região Portuária

Cury lança segundo residencial no Porto

Icatu chega ao edifício Aqwa e agita o Porto Maravilha


Um museu voltado para o mar

O píer do Espaço Cultural da Marinha, sobre o qual o Museu Marítimo será erguido, passou por restaurações estruturais entre 2017 e 2020. A edificação atual, de 1996, funcionou como museu por cerca de duas décadas, tendo sido desfigurada devido às obras de recuperação do píer. Segundo a Marinha, o local está pronto para receber um novo prédio, que atenda às exigências de um museu moderno.

“O Rio de Janeiro terá uma nova joia, com o Museu Marítimo do Brasil vindo a complementar o corredor cultural existente no centro da cidade. E, evidentemente, o mar é a figura mais importante do seu entorno, de modo que uma das exigências é que, a partir do prédio do museu, você tenha uma plataforma para olhar o mar. Vamos nos voltar para o mar novamente, desenvolver a consciência marítima que caracteriza a nossa história”, enfatiza o Vice-Almirante José Carlos Mathias, que está à frente da Diretoria do DPHDM.

De acordo com os organizadores do concurso, a criação do Museu vai “estimular o conhecimento sobre a história marítima que está intrinsecamente ligada à formação do país, tendo a brasilidade como objeto fundamental para diferenciá-lo de outros museus marítimos ao redor do mundo”.

Outra finalidade conceitual “diz respeito ao mar e aos rios como instâncias culturais, simbólicas e míticas, na convergência de uma sociedade marítima brasileira que carrega diversas origens”. A localização do museu, na Baía de Guanabara, enfatiza aspectos relevantes da formação da vocação marítima nacional.