Maricá “exporta” moeda social para Niterói | Diário do Porto


Inovação Social

Maricá “exporta” moeda social para Niterói

Inspirada na Mumbuca, a moeda social de Maricá, Niterói lança a Arariboia. Cidades vizinhas estreitam laços e integram programas sociais

14 de dezembro de 2021

Axel Grael (esq) e Fabiano Horta (centro) apresentam a Arariboia, moeda social de Niterói inspirada na Mumbuca de Maricá (divulgação/Prefeitura de Maricá)

Compartilhe essa notícia:


Inspirada na Mumbuca de Maricá, Niterói lançou sua Moeda Social, a Arariboia. Durante o evento de lançamento na Reserva Cultural, os prefeitos de Maricá, Fabiano Horta, e de Niteroi, Axel Grael, destacaram a integração entre as políticas sociais das cidades vizinhas, um referencial na melhoria das condições de diversas famílias e no estímulo à economia dos municípios e a criação de projetos similares em outros municípios do país. Desde 2013 todos os benefícios sociais de Maricá são pagos e convertidos em Mumbuca, moeda que só é aceita no comércio local.

Acompanhado do vice-prefeito Diego Zeidan, Horta participou da entrega dos primeiros cartões Arariboia e reforçou, em seu discurso, o papel social da Moeda Mumbuca na transformação social de Maricá. Ele afirmou que a inspiração da Arariboia garante melhorias importantes na vida da população niteroiense.

“A moeda social Arariboia corrige desigualdades e auxilia a população de Niterói. O programa se inspira na construção da Moeda Mumbuca em Maricá e irá transformar a vida das comunidades e fortalecer a economia local, empoderando a população. Maricá e Niterói têm uma troca permanente, construindo políticas que se complementam, e é uma felicidade ver que inspiramos um projeto que gerará renda, trabalho e uma vida digna, algo que a moeda social tem o poder de fazer”, pontuou.

Na cerimônia, Grael, destacou a proximidade entre as políticas públicas adotadas em Niterói e Maricá, com a inspiração em iniciativas de referência como a Moeda Mumbuca, levando ao crescimento integrado das duas cidades.

“Niterói e Maricá são cidades irmãs que têm muitas coisas em comum. Olhamos as questões sociais de forma parecida, nossas políticas públicas são complementares e temos também uma relação de cooperação. A moeda Arariboia é muito inspirada na experiência da Mumbuca e temos certeza de que aqui teremos o mesmo sucesso do programa, com o crescimento de ambas as cidades. Dos dois municípios serão exemplos para todo o estado, iniciativas que o Rio de Janeiro mais precisa nesse período”, disse.


LEIA TAMBÉM:

Prêmio da Alerj contempla 23 projetos na área de Educação

Naturgy aciona Cade contra Petrobras por reajuste no preço do gás natural

Natal Iluminado enche Maricá de luz e esperança


 Mumbuca: a moeda social de Maricá

Os benefícios sociais de Maricá são pagos em Mumbucas desde 2013, garantindo que os valores circulem apenas no município. Dentre essas iniciativas, está o Renda Básica da Cidadania (RBC), além do Programa de Amparo ao Trabalhador (PAT) e o Programa de Amparo ao Emprego (PAE) — idealizados para combater os efeitos da pandemia de Covid-19.

O RBC beneficia 42,5 mil pessoas (26% da população) que recebem por mês 170 mumbucas (R$ 170 reais) para utilizar nos 10,6 mil estabelecimentos cadastrados na cidade. Antes da Arariboia, em outubro Cabo Frio lançou a Itajuru, a moeda social da cidade da Região dos Lagos.

 

 


/