MAR hasteia nova bandeira criada pelo artista Matheus Ribs | Diário do Porto


Museus

MAR hasteia nova bandeira criada pelo artista Matheus Ribs

Hasteamento vai contar com apresentação do DJ MAM e coral Guarani Tenonderã. Nova bandeira TAJÁ celebra realização da Rio + 30 em 2022

14 de dezembro de 2021

DJ MAM será uma das atrações da cerimônia de lançamento da nova bandeira do Museu de Arte do Rio (divulgação/MAR)

Compartilhe essa notícia:


O Museu de Arte do Rio vai hastear sua nova bandeira no próximo domingo. O trabalho feito pelo artista Matheus Ribs reverencia a TAJÁ, uma planta que cresce em áreas abertas de florestas, beira de riachos e passou a ser cultivado amplamente nos quintais brasileiros. O nome oficial da bandeira será TAJÁ, Curar a Terra e a Folha. O Tajá sobre o Brasil enquanto casa-território evoca uma proteção encantada frente à degradação ambiental do garimpo, da mineração, do agronegócio e do desmonte das políticas ambientais. Os veios vermelhos no centro da folha se referem aos rios que cortam o Brasil e são vítimas constantes de contaminação, desvio de cursos e impacto dos grandes empreendimentos como hidrovias, mineração e hidrelétricas.

Enquanto proposta de bandeira, o Tajá já preconiza os debates da Rio + 30, evento que o Rio vai sediar em 2022 para discutir as mudanças climáticas mundiais nos grandes centros urbanos e marca os 30 anos da realização na ECO 92, a primeira grande conferência internacional sobre clima e meio-ambiente realizada no Rio em 1992.

Matheus Ribs é um artista carioca, nascido em 1994 na Rocinha, vive e trabalha no Rio de Janeiro. Iniciou sua produção em 2013 como cartunista, enquanto se dedicava aos estudos da Ciência Política. Em 2020, passou a desenvolver um trabalho ilustrativo e pictórico, cruzando as lutas sociopolíticas com o resgate de uma ancestralidade preta e indígena na diáspora.

Durante o hasteamento da bandeira, o coral Guarani Tenonderã, grupo étnico-musical vai apresentar seus cantos tradicionais, entoados ao som de ravé (violino), mbaraká (violão) e mbaraká mirim (chocalho).


LEIA TAMBÉM:

Maricá “exporta” moeda social para Niterói

Naturgy aciona Cade contra Petrobras por reajuste no preço do gás natural

Prêmio da Alerj contempla 23 projetos na área de Educação


O MAR também vai realizar uma roda de conversa com Matheus Ribs e os curadores Amanda Bonan e Marcelo Campos, às 15h30. “A bandeira traz uma discussão sobre natureza, tradição, ancestralidade e África. Ela transforma o mapa do Brasil em uma planta, o Tajá, que tem em muitas casas e quintais. Acho que a bandeira do Matheus inaugura o pensamento do museu sobre as relações com a natureza. Matheus é um jovem artista do Rio que lida no seu trabalho com questões como a cultura indígenas e afro-brasileiras”, explica Marcelo Campos, curador-chefe do MAR.

Às 16h, o DJ MAM se apresenta para o público. Ele é autor da trilha oficial do “Rio de Janeiro, Oba Rio” e de “Redentor”, música-tema das comemorações de 80 anos do Cristo. O artista foi atração de megaeventos como o Réveillon de Copacabana, a festa Rio 450 anos e a Red Bull Air Race.

Ao misturar os ritmos do candomblé com o samba, a bossa nova e o funk carioca, o artista ganhou projeção internacional.  DJ MAM é curador do selo musical e festival Sotaque Carregado, bem como do festival “Demarcação Já Remix”. “Demarcação Já” é canção de Carlos Rennó e Chico César que serve à campanha do Greenpeace Brasil, Instituto Socioambiental e Bem-te-vi Diversidade em favor da causa indígena e ambiental.

Hasteamento da bandeira TAJÁ, Curar a Terra e a Folha

19 de dezembro

15h – Hasteamento da bandeira + coral Guarani Tenonderã, na praça Mauá.

15:30 – Fala do artista criador da bandeira, Matheus Ribs, junto aos curadores do MAR no pilotis

16H às 17H – DJ MAM, gratuito no pilotis do MAR.

 

 

 


/