Maior livraria flutuante do mundo está chegando ao Rio | Diário do Porto


Evento

Maior livraria flutuante do mundo está chegando ao Rio

Navio Logos Hope está em Santos e chegará ao Rio no próximo dia 19. Livraria, com cerca de 5 mil livros, ficará aberta ao público até 8 de outubro

4 de setembro de 2019

Livraria flutuante é um projeto social de origem alemã , que já passou por 150 países (foto: divulgação)

Compartilhe essa notícia:


O navio MV Logos Hope, considerado a maior livraria flutuante do mundo, já está atracado em Santos, no litoral paulista, onde fica até o final da próxima semana. E a partir do dia 19, chegará ao Píer Mauá, no Porto Maravilha, para uma estadia que termina em 6 de outubro.

Com mais de 5 mil livros a bordo, o navio ficará aberto à visitação pública, oferecendo também acesso a salas de teatro, concertos e conferências.

Nas cidades em que aporta, a embarcação monta uma estrutura para doação de livros ou para venda a preço médio de R$ 20,00. A tripulação é composta por 440 voluntários de 65 países, que trabalham em um projeto humanitário, mantido por uma organização cristã sem fins lucrativos, de origem alemã.

Durante a estadia, haverá cobrança de R$ 5,00 pela entrada, com isenção para crianças menores de 12 anos e adultos maiores de 65. No convés principal fica o acervo de livros, com literatura infantil, romances, ciências, esportes, artes, culinária e literatura religiosa. A maior parte das obras está em inglês, mas há uma oferta na língua de cada país visitado.


LEIA TAMBÉM:

Morro da Providência vira cartão postal com a Rio Star

Prefeitura vai conceder Museu do Amanhã à iniciativa privada

Prefeito volta a defender cassinos no Rio


O navio também tem um espaço para eventos, onde haverá peças teatrais, além de um café. Esse é o lugar onde os visitantes podem conversar com os tripulantes, que chegam a ficar por até dois anos no projeto.

O navio chegou a Santos, vindo da Argentina. Depois do Rio, seguirá para Vitória, Salvador e Belém. O Logos Hope iniciou no ano passado uma volta pelos países da América Latina, começando pela Colômbia.

Os responsáveis pela iniciativa informam que o navio já foi visitado por cerca de 47 milhões de pessoas em 150 países, nos 40 anos do projeto. A maior parte dos livros disponíveis no navio é voltada para desenvolvimento profissional e pessoal, como forma de educação complementar.

Além de receber visitantes, a tripulação também procura realizar ações diárias em locais próximos ao porto, como visitas a orfanatos, asilos, escolas, hospitais e até prisões.

 


/