Música

Madrugada no Centro chega ao 5º ano no CCBB

Bia Ferreira, Doralyce e a banda Mulamba são algumas das atrações do evento “Madrugada no Centro”, que aposta no encontro de novos e consagrados artistas

28 de dezembro de 2018
Doralyce (Foto: CCBB/Divulgação)

Compartilhe essa notícia em sua rede social:
A festa Punanny vai começar a encerrar o evento Madrugada no Centro nesta sexta (Foto: Ândrea Possamai)
A festa Punanny vai abrir e encerrar o evento Madrugada no Centro (Foto: Ândrea Possamai)

O Centro Cultural Banco do Brasil vai receber nesta sexta 28 o festival Madrugada no Centro. O evento comemora cinco anos de existência em uma edição que terá a diversidade como tema principal. Como de costume, vai apostar no encontro de novos e consagrados artistas.

A noite começa e termina com a festa feminista Punanny, que recebe o rapper Hiran. Em seguida, a banda de Curitiba Mulamba convida a sergipana Bia Ferreira (foto ao lado) e a pernambucana Doralyce para uma troca arretada de sotaques.

Complementando a programação, o pernambucano Begèt de Lucena chega junto com a banda O Santo Chico, guiados por uma performance do grupo.

O festival tem curadoria de Daniela Paita.

Saiba um pouco sobre as principais atrações:

Hiran (Foto: Facebook)
Hiran (Foto: Facebook)

HIRAN – Artista, rapper, vocalista, baiano, preto, gay, “do candomblé”. Hiran usa a música como sua principal forma de diálogo neste momento complexo em que estamos vivendo.

O artista de Alagoinhas – parte do agreste baiano – luta pelos dos LGBTIQ+ dentro do cenário nacional e mundial do rap e busca ocupar todos os espaços possíveis. Lançou seu primeiro disco, ‘Tem Mana no Rap’, em 2018 e promete muito mais.


MULAMBA – Desconstrução e letras impactantes marcam o trabalho da banda curitibana, que traduz suas mensagens por meio de uma linguagem poética e performances potentes.

O sexteto, que ficou conhecido por músicas como ‘P.U.T.A’ e ‘Mulamba’, aborda temas contundentes e reforça o protagonismo feminino na música nacional.


Bia Ferreira (Foto: Amanda Cardoso)
Bia Ferreira (Foto: Amanda Cardoso)

BIA FERREIRA – Multi-instrumentista, Bia nasceu no interior de Minas Gerais, mas sua essência vem de Aracaju, cidade que escolheu para chamar de sua. De família tradicional evangélica, iniciou seus estudos na música desde cedo e aos 15 anos de idade já havia percebido que poderia fazer da música sua profissão.

Tendo o piano como base de sua formação musical, a artista toca 26 instrumentos, entre eles violão, baixo, guitarra e cavaquinho, além de instrumentos de sopro e percussão, como atabaque, djembe e bateria.


Doralyce é uma das atrações do 'Madrugada no Centro', nesta sexta no CCBB (Divulgação)
Doralyce (Foto: CCBB/Divulgação)

DORALYCE – A cantora olindense se destacou em 2016, cantando e atuando nos bairros da Lapa e Santa Teresa, pela sua militância junto ao Coletivo 22 e nas manifestações e ocupações, onde dividiu palco com Criolo, Arlindo Cruz, Chico Buarque e Beth Carvalho.

Lançou o seu primeiro EP ‘Canto da Revolução’ em 2017, com 8 faixas autorais.


Begèt de Lucena (Foto: Helton Perez)
Begèt de Lucena (Foto: Helton Perez)

BEGÈT DE LUCENA – Nascido em Exu, Pernambuco, e criado em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, o performático Begèt de Lucena é conhecido pelo perfil teatral de suas apresentações.

O jovem artista aprendeu a tocar violão aos onze anos de idade e, aos quinze, compôs sua primeira canção.


Serviço:

Madrugada no Centro
Local: Centro Cultural Banco do Brasil – Rio de Janeiro
Horário: 22h às 4h
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)
Espaço sujeito à lotação.
Venda de ingressos na bilheteria do CCBB e online.
Abertura dos portões: 22h
Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
Telefone: (21) 3808-2000

Compartilhe essa notícia em sua rede social: