Livro "Guapiaçu, da nascente ao mar" reúne histórias dos ecossistemas fluminenses | Diário do Porto


Meio Ambiente

Livro “Guapiaçu, da nascente ao mar” reúne histórias dos ecossistemas fluminenses

Publicação mostra imagens e textos de especialistas sobre ecossistemas fluminenses presentes no curso do rio e as iniciativas implementadas para protegê-los

7 de dezembro de 2021

Livro Guapiaçu, da nascente ao mar: as águas doces que alimentam a vida, da serra à Baía de Guanabara (foto: divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Todo rio conta histórias. Dos locais por onde corre, das vidas que ocupam suas margens, das riquezas que gera, da degradação sofrida ou do trabalho de recuperação pelo qual passa. O livro recém-lançado Guapiaçu, da nascente ao mar se propõe a mostrar em fotografias o trajeto dos rios da bacia Guapi-Macacu, que nascem em Cachoeiras de Macacu, na Região Serrana, e percorrem regiões do estado até desaguar na Baía de Guanabara. Confira a publicação digital, clicando aqui.

A publicação traz também textos de especialistas que alertam para a necessidade de preservação desses ecossistemas alimentados pelas águas doces do Guapiaçu e do Macacu.

“Imagens impressionantes e textos escritos por nossos parceiros e especialistas contam nesta publicação histórias de muito trabalho pela conservação da Mata Atlântica, dos manguezais e da Baía de Guanabara. Da necessidade de levar informação às comunidades que vivem e sobrevivem destes ambientes, integrá-las e valorizá-las como agentes a favor do meio ambiente. Da importância de preparar crianças, jovens e professores para amar e respeitar a natureza “, afirma Gabriela Viana, coordenadora executiva do Projeto Guapiaçu, em seu texto de apresentação.

Livro reúne histórias de conservação da Mata Atlântica, dos manguezais e da Baía de Guanabara

O livro traduz o intenso trabalho que vem sendo realizado pelos quatro projetos da Rede de Conservação Águas da Guanabara, a Redagua: Coral Vivo, Guapiaçu, Meros do Brasil e Uçá. Cada um deles trabalha na manutenção e na recuperação da fauna e da flora de regiões do estado do Rio atravessadas pelas águas que nascem na serra fluminense e chegam ao mar na altura da APA de Guapimirim.

A destruição sofrida ao longo dos séculos pela Mata Atlântica, pela Baía de Guanabara e pelo seu entorno é ressaltada, assim como as diversas iniciativas promovidas por diferentes agentes para recuperar e salvar espécies de animais, de plantas e das tradições populares ligadas à natureza.

“A futuras gerações merecem esse importante trabalho para que tenham acesso a toda essa natureza, essência da vida” declara no prefácio do livro Olinta Cardoso, gerente executiva de Responsabilidade Social na Petrobras.


LEIA TAMBÉM:

Exposição celebra os 55 anos da Rodoviária do Rio

Grupo Cataratas realiza “Semana da Pessoa com Deficiência”

Prefeitura reduzirá IPTU de mais de 60 mil imóveis do Rio


O livro

A publicação está dividida em seções que mostram a relação do rio com a vida de pessoas, animais e meio ambiente, desde seu nascimento: Onde Tudo Começa (nascentes e a importância da Mata Atlântica), Onde Tudo Ganha Vida (florestas, sementes, fauna), Onde Tudo se Mistura (manguezal) e Onde a Serra Encontra o Mar (Baía de Guanabara).

As fotos do livro Guapiaçu, da nascente ao mar são de autoria dos fotógrafos Gustavo Pedro, João Pedro Stutz e Vitor Marigo e da bióloga do Projeto Guapiaçu Tatiana Horta. A publicação traz também a letra da música Quede Água, de Carlos Rennó e Lenine, cedida pelos compositores para a abertura do capítulo Água Doce e Água Salgada.

” Este livro, que reúne imagens impressionantes deste caminho que fazem os rios Guapiaçu e Macacu, mostra como todos nós dependemos desta conjugação de atores e fatores que a sábia natureza nos proporciona para ver a vida nascer e transbordar, até mesmo em condições consideradas críticas” afirmam Raquel e Nicholas Locke, vice-presidente e presidente da REGUA – Reserva Ecológica de Guapiaçu..