Levitação magnética pode ser alternativa no transporte público | Diário do Porto


Geral

Levitação magnética pode ser alternativa no transporte público

Museu do Amanhã discute ‘O Futuro do Transporte: Veículos de Levitação Magnética’ na edição do Ciência às Seis e Meia. Engenheiro elétrico e pesquisador Richard Stephan apresenta experiência bem sucedida realizada na Ilha do Fundão desde 2015 e que pode ser adotada em grandes cidades

4 de julho de 2018

Experiência com veículo de levitação magnética é bem-sucedida na Ilha do Fundão (Foto: Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Centro dos mais diferentes modais disponíveis na cidade, com destaque para o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o Porto Maravilha é palco de mais uma importante discussão sobre mobilidade urbana. O Futuro do Transporte: Veículos de Levitação Magnética é  tema da edição do Ciência às Seis e Meia, aberta nesta quarta-feira (4), no Observatório do Amanhã. Neste mês, o encontro traz o engenheiro elétrico e pesquisador Richard Stephan para apresentar diferentes métodos de levitação magnética, de que maneira podem solucionar os problemas de transporte nas grandes cidades, além das vantagens em relação ao sistema tradicional roda-trilho.

Um dos destaques do encontro é o projeto MagLev-Cobra, desenvolvido pela UFRJ e em operação experimental desde outubro de 2015, já tendo transportado cerca de 10 mil visitantes. As viagens acontecem sempre às terças-feiras e percorrem um trecho de aproximadamente 200 metros de trilhos, que ligam o Centro de Tecnologia ao Centro de Tecnologia 2, na Ilha do Fundão.

Em cada viagem, circulam dez passageiros a uma velocidade média de 10 km/h. O trem conta com quatro módulos, de 1,5 metros cada um, que são capazes de levitar nos trilhos graças à tecnologia de suspensão eletrodinâmica, com o auxílio de placas de ímãs nos dois lados dos trilhos. Na parte central, existem supercondutores que fazem com o trem ele seja levantado cerca de um centímetro.

A levitação magnética é testada em países como Japão e China e esse experimento brasileiro significa um avanço nas pesquisas de meios de transporte para facilitar a vida em grandes metrópoles, por exemplo. O Maglev Cobra também se destaca por não emitir ruídos nem poluentes indesejáveis e, além disso, abre a possibilidade de utilizar painéis solares para se locomover.

O Ciência às Seis e Meia é um ciclo de palestras com cientistas renomados, realizado sempre na primeira quarta-feira do mês, e em parceria com a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Fonte: Museu do Amanhã e Magtek, com Redação

 


/