Assassinato de jovem na Praça XV expõe o abandono da área | Diário do Porto


Segurança

Assassinato de jovem na Praça XV expõe o abandono da área

Lucas Ferreira Viana foi assassinado aos 27 anos na madrugada de domingo na Praça XV. Local vira terra de ninguém após partida da última barca

6 de março de 2022

Jovem de 27 anos foi morto a golpes de garrafa na Praça XV (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Compartilhe essa notícia:


O jovem Lucas Ferreira Viana, 27 anos, foi assassinado na madrugada de domingo na Praça XV, no coração do Rio de Janeiro. Lucas havia sido assaltado no local e, ao se deparar novamente com os assaltantes, houve uma discussão, e os criminosos o atacaram com golpes de garrafa de vidro no pescoço. O jovem chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Souza Aguiar. Mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade. A família da Viana é de Teresópolis. Os pais vieram ao Rio para reconhecer o corpo e tratar dos procedimentos para o funeral do filho.

Após serem informados por testemunhas, policiais montaram um cerco e conseguiram prender dois suspeitos, um homem e um adolescente, na Rua da Quitanda. O menor, suposto do autor do homicídio, foi apreendido. O crime foi cometido em um dos principais cartões postais do Rio. A Praça XV foi o local onde a Família Real desembarcou no Rio após sua fuga de Portugal, em 1808. Ali está também o Paço Imperial, que por uma década foi a única sede de um reinado fora da Europa. Nas proximidades da Praça XV está o Convento do Carmo, onde a rainha Maria I, chamada de a Louca, foi confinada pelo filho por seus acessos de loucura. Seus gritos poderiam ter sido ouvidos pelos assassinos de Lucas.

Apesar de toda importância histórica para o Rio e para o Brasil, será um dos principais pontos das celebrações do BiCentenário da Independência em setembro, a Praça XV vira terra de ninguém após a partida da última barca e o fechamento da estação, por volta das 23h. O local é tomado por usuários de drogas e bandidos. A Polícia Militar tem uma das quatros bases da Operação Centro Presente na Praça. Mas o posto é fechado às 20h. A partir daí o policiamento da região fica sob responsabilidade dos homens do 5º BPM da Praça da Harmonia. Mas eles não foram capazes de impedir que mais um jovem perdesse a vida na escuridão da Praça XV. Lucas foi mais uma vítima do abandono e descaso do Rio, e do Brasil, com a sua gente e a sua história.


LEIA TAMBÉM:

Estaleiros Caneco e Inhaúma procuram investidores

Olga de Mello: para começar um ano carioca

Thinking Digital 2022 debate Agenda 2030 da ONU


/