Incentivo ao Galeão é comemorado pela Firjan e ACRJ | Diário do Porto


Economia

Incentivo ao Galeão é comemorado pela Firjan e ACRJ

Galeão terá aliquota de 7% no ICMS do combustível de avião, para fortalecer a formação de hub aéreo. Lei foi sancionada pelo governador do Estado

27 de maio de 2021

Galeão terá redução do ICMS para que recupere voos e volte a ser um hub aéreo (Foto: Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


A sanção da lei que reduz o ICMS sobre combustível dos aviões, para estimular os voos no Galeão, foi celebrada por duas das mais importantes entidades empresariais do Rio de Janeiro, a Federação da Indústria do Rio de Janeiro (Firjan) e a Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). A redução de 13% para 7% na base de cálculo do Imposto foi vista pelas duas como importante medida para o desenvolvimento do turismo e dos demais setores da economia do Estado.

Para Ângela Costa, presidente da ACRJ, a iniciativa do governador Claudio Castro de sancionar a nova lei “é fundamental para trazer novamente os voos para o Rio de Janeiro. “O ICMS muito alto foi um dos motivos de o Rio de Janeiro ter deixado de ser um importante hub da aviação”, disse ela, ao parabenizar o governador Claudio Castro por sancionar a nova lei.

“Essa lei não é importante somente para o Galeão, é relevante para o comércio e principalmente para o turismo. Toda a parte do setor, como os segmentos de bares, restaurantes e o hoteleiro serão beneficiados. Com isso, há desenvolvimento econômico e social para a nossa cidade e para o nosso estado”, destacou a empresária.

Angela Costa
Ângela Costa, presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ) (Foto: Divulgação)

LEIA TAMBÉM:

Governo do Rio fortalece Galeão com menos ICMS

Mesa Brasil Sesc RJ atua contra a fome e o desperdício

Alerj cobra mais empregos e transparência da Petrobras


A nova lei passa a vigorar em dois meses e vale até o fim de 2035, para empresas que operem no Galeão e nos aeroportos do interior fluminense.

“A lei tem potencial de atração de novos voos para o Estado do Rio de Janeiro, reforçando o setor aeroviário e a indústria, que fornece ao setor e favorece o incremento do transporte de carga por via aérea, relevante para o segmento logístico. Com isso, a lei tem impacto direto no fortalecimento do setor e o consequente barateamento do frete aéreo, tornando o Estado do Rio de Janeiro mais competitivo”, informou a Firjan.

Galeão tem programa de incentivos a empresas

A medida foi comemorada pelo RIOgaleão, empresa que administra o Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão. “É mais uma importante medida de auxílio à retomada do setor aéreo do Rio de Janeiro”, informou a empresa, em nota.

Com esse mesmo objetivo, o RIOgaleão informou que o aeroporto adotou, desde março do ano passado, um programa de incentivo que prevê descontos e isenções de tarifas aeroportuárias para as empresas de transporte de passageiros e de cargas. “O RIOgaleão reconhece o esforço de todos os setores da sociedade fluminense e seguirá buscando caminhos para superar os impactos provocados pela pandemia e devolver ao Rio de Janeiro a relevância no sistema aéreo nacional”, concluiu.

  


/