Imóvel tombado é o mais novo hostel do Porto Maravilha

Prédio histórico de três andares no número 122 da Rua Senador Pompeu, no Centro do Rio, vira albergue inspirado na temática do rock. Espaço também oferece shows musicais às sextas-feiras à noite. Proposta é conquistar clientes com gastronomia diferenciada por preço compatível com o entorno

Para reformar o prédio, empresário contou com apoio de edital da prefeitura (Foto: Divulgação)

Quem vê o empresário Guilherme Borrel mostrando calmamente o recém-inaugurado Rock n’ Hostel, na Rua Senador Pompeu, no Centro do Rio,  não imagina a sua história de amor com o imóvel. Ele ocupava uma salinha na mesma rua quando começou a trabalhar com impressão gráfica. Sempre foi apaixonado pelo prédio histórico de três andares no número 122 onde também funcionava uma gráfica.

Em 2000 recebeu da proprietária a proposta para comprar e pagar como pudesse – em um ano conseguiu quitar as parcelas. Pouco depois veio um problema com o IPTU acumulado e a ameaça de despejo. Em uma visita à Prefeitura do Rio, recebeu a notícia do tombamento do imóvel, o que abateu muita da dívida, dando esperança de novos caminhos.

Em 2014, Borrel recebeu a notícia que faltava: a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp) investiria na recuperação de imóveis privados como forma de estimular proprietários de casarões tombados e preservados a acompanhar o processo de revitalização.

Às sextas-feiras o albergue recebe o Samba da Pompeu, com música de qualidade (Foto: Divulgação)

Com o apoio de R$ 400 mil do edital para restauro da prefeitura e empréstimo de familiares, Guilherme tirou do papel o sonho de abrir o albergue. Construiu áreas de hospedagem no segundo e terceiro andares e um bar-restaurante no térreo e mezanino.

“Eu queria dar vida a isso aqui. Me entristecia ver as máquinas paradas e a poeira se espalhando. Quando me contaram do edital não pensei duas vezes: convidei o escritório de arquitetura, e entregamos a papelada nas últimas horas do último dia. Deu certo! Hoje estamos aqui, de portas abertas, prontos para receber. E, claro, com muita música”, comemora.

Onde se viam velhas máquinas de uma antiga gráfica paradas, hoje se vê um espaço ressignificado (Foto: Divulgação)

Casal sul-africano foi o primeiro a hóspede

O hostel ainda não tinha aberto as portas ao público após quase quatro anos de obras quando tarde da noite o proprietário viu por acaso um email de um casal sul-africano que chegaria naquele dia. Em misto de felicidade e desespero, entrou em contato com o desenvolvedor do site, que confirmou a chegada dos primeiros hóspedes do futuro Rock n’ Hostel naquele 28 de maio, em menos de uma hora, após erro no sistema.

Como a estrutura já estava pronta, com camas recém-entregues e tudo funcionando, restava recebê-los. O filho do dono correu para o local, garantindo o melhor quarto ao casal, que saiu feliz com a hospitalidade do anfitrião e a qualidade do prédio recém-reformado.

Samba toda sexta à noite

O restaurante abriu com a proposta de conquistar clientes com gastronomia diferenciada por preço compatível com o entorno. “Criei algo diferente nesta rua. Ofereço o que meus colegas do entorno não tem. Aos poucos, vamos criar o nosso público”, planeja.

À noite, o espaço ganha nova cara, o Rock n’ Bar por enquanto faz sucesso com o grupo Samba da Pompeu às sextas-feiras a partir das 18h. Guilherme, economista de formação e baterista por paixão, promete que a programação será ampliada. “Preciso incluir rock e jazz no repertório. Chego em casa e sonho com samba”, diverte-se.

Serviço Rock n’ Hostel
Endereço: Rua Senador Pompeu 122
Reservas no site
Preços: de R$ 60 a R$ 180 de acordo com o tipo de acomodação
Oito quartos / Duas suítes com banheiros privativos / 50 camas no total
Almoço: De segunda a sexta-feira, a partir das 11h
Serviço Samba da Pompeu no Rock n’ Bar
Data: Toda sexta-feira
Horário: A partir das 18h
Entrada gratuita

Fonte: Porto Maravilha

Todas as Notícias