Palácio Tiradentes vira ponto turístico noturno | Diário do Porto

Turismo

Palácio Tiradentes vira ponto turístico noturno

Aos 93 anos, Palácio Tiradentes ganha iluminação especial e tem tudo para atrair os turistas que visitam o Centro à noite. História é o que não falta

11 de maio de 2019
Iluminado, Palácio Tiradentes é atração noturna


Compartilhe essa notícia:


A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) acaba de dar um presente e tanto para quem frequenta o centro da cidade ou valoriza o patrimônio histórico nacional. Ainda não é a demolição daquele medonho prédio-anexo, onde fica a maioria dos gabinetes e que polui o visual da Praça XV, mas é uma excelente notícia. O Palácio Tiradentes, que acaba de completar 93 anos, ganhou um moderno sistema de iluminação artística, consolidando-se como ponto turístico noturno.

O belo palácio foi inaugurado em 1926, firmando-se como marco da arquitetura brasileira, ícone da ‘Belle Époque’ carioca. Seus corredores guardam muito da memória política do país. Até 1960, todos os presidentes da República, de Washington Luiz a Juscelino Kubitschek, tomaram posse em seu salão nobre. Do alto da principal varanda, discursavam para o povo, que lotava as escadarias. O prédio eclético, que lembra o Grand Palais de Paris, foi projetado por Archimedes Memória e Francisco Couchet.

 


VEJA TAMBÉM:

Paço Imperial esconde a janela do histórico “Dia do Fico”

Pensando fora do quadrado: Rio, cidade federal

Rio receberá em setembro a maior livraria flutuante do mundo


 

Além de valorizar a beleza arquitetônica, a nova iluminação contribui para melhorar a segurança nas ruas laterais. “Estamos resgatando o projeto de iluminacão da Light Designer Francesa, que fez a Torre Eiffel e o Museu do Louvre. O palácio merece essa revitalização por sua grande importância”, justifica o diretor-geral da Alerj, Wagner Victer. A revitalização paisagística do palácio foi feita, segundo Victer, pela empresa que já cuida da manutenção elétrica, sem custo adicional.

A subdiretoria-geral de Cultural da Casa também vem trabalhando para celebrar essa data emblemática. Recentemente, realizou visita guiada ao palácio com a participação especial do cantor e ator Toni Garrido. Ele, aliás, atuará no espetáculo musical ‘Um Palácio de Modinhas’, que faz parte do projeto ‘Alerj Para a Nossa Memória’. Será encenado às segundas-feiras dos meses de junho, julho e agosto, com entrada gratuita.

Palácio repleto de histórias

Tiradentes
Tiradentes

Em 1960, ano da transferência da capital para Brasília, o Palácio Tiradentes passou a abrigar a Assembleia Legislativa do Estado da Guanabara (ALEG). Quinze anos depois, com a fusão dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, surgiu a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

O terreno onde foi construído é um sítio histórico. No Brasil Colônia, os vereadores trabalhavam na parte superior do sobrado, e, sob eles, ficava a cadeia da época. Por isso, o local ficou popularmente conhecido como Cadeia Velha.

Foi lá onde o alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, ficou preso durante três anos, antes de ser enforcado no dia 21 de abril de 1792. O antigo prédio foi demolido em 1922 para dar lugar à construção do palácio.

 

 

Visitação gratuita

Mais detalhes dessa rica história do Brasil e do Palácio Tiradentes podem ser conferidos, diariamente, por meio da visita guiada, incluindo sábados, domingos e feriados. Essas visitas podem ser marcadas no site da Alerj. É possível, também, fazer um tour virtual pelo palácio, com imagens em 360 graus.

Para ver o vídeo sobre todas as fases da história do palácio, vale a pena acessar este link.