Saúde

Hospital de campanha no Riocentro terá 500 leitos

Prefeitura do Rio quer transferir pacientes para liberar leitos da rede municipal para os doentes em função do coronavírus

18 de março de 2020
Prefeito Crivella e o secretário Gutemberg, em visita ao Riocentro (Marcelo Piu/Prefeitura)

Compartilhe essa notícia:


O prefeito Marcelo Crivella e os secretários municipais de Ordem Pública, Gutemberg Fonseca, e de Infraestrutura, Habitação e Conservação, Sebastião Bruno, vistoriaram nesta quarta-feira 18 as instalações do Riocentro, em Jacarepaguá, onde será montado um hospital de campanha com apoio do Governo Federal e das Forças Armadas.

Já funciona no local um gabinete de crise formado pelas secretarias de Ordem Pública, Infraestrutura e Saúde, que organizam e mapeiam todas as necessidades de insumos e logística para o funcionamento do hospital de campanha. Órgãos federais e estaduais também dão suporte para o trabalho.

“Já solicitamos ao Governo Federal que possa nos enviar, por meio do Programa Mais Médicos, mais 400 médicos para estarmos prontos para atender toda essa demanda que, sem dúvida nenhuma, a Secretaria Municipal de Saúde já vem se preparando”, disse Gutemberg Fonseca.

A ideia é instalar pelo menos 500 leitos para receber os pacientes da rede municipal que necessitam ou se recuperam de cirurgias eletivas ou estão em tratamento, liberando os leitos das demais unidades de saúde para infectados com o coronavírus.

 – A nossa expectativa é de que, por conta do número que vem crescendo intensamente, a gente possa tirar (dos leitos hospitalares e trazer para o Riocentro) os pacientes que precisam de um cuidado médico, mas não estão com o coronavírus. Neste caso, eles vêm para cá e vão receber todo o acompanhamento médico e toda a estrutura – afirmou o secretário de Ordem Pública.