Grafite no Porto Maravilha homenageia líderes antirracistas | Diário do Porto


Arte

Grafite no Porto Maravilha homenageia líderes antirracistas

Localizado no Porto Maravilha, o mural é o marco inicial do Parque Arte, corredor cultural que vai aliar arte urbana, empreendedorismo e gastronomia

9 de julho de 2021

Obra do artista Acme mostra o Cais do Valongo, Martin Luther King Jr e o movimento antirracista Black Lives Matter (Fotos: Carlos Külps/Consulado Geral dos EUA/RJ)

Compartilhe essa notícia:


O Porto Maravilha recebeu um painel de 360 metros quadrados que retrata as maiores lideranças brasileiras e norte-americanas na história dos movimentos pelos diretos civis de negros nos dois países. A obra do artista Acme, foi batizada como “Visões de Resistências, Sonhos de Liberdade”.

A intervenção artística é o resultado de uma iniciativa do Consulado Geral dos Estados Unidos no Rio de Janeiro, com o apoio do Núcleo de Ativação Urbana (NAU), da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), responsável pelo Porto Maravilha, e da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa.

O painel é a obra inaugural do chamado Distrito de Arte do Porto, o primeiro parque artístico ao ar livre do Rio de Janeiro. A intervenção fica próximo a dois marcos da luta de africanos escravizados no Brasil: a região conhecida como Pequena África e o Cais do Valongo, principal porto de entrada de escravos no continente americano.

 

Grafiteiro Acme
Grafiteiro Acme, artista autor do projeto

Grafite reforça o passado histórico no Porto Maravilha

O projeto é uma idealização do NAU, que tem o objetivo de desenvolver ações em espaços urbanos que estimulem o empreendedorismo, economia criativa, inovação e desenvolvimento social.

“É uma realização colaborar no projeto, que agora integra o Parque Arte, um grande corredor cultural a céu aberto, com diversos murais pintados e grafitados por artistas urbanos locais, além de feira e gastronomia. Com o espaço, queremos promover a economia local, enriquecer culturalmente a comunidade que vive no entorno e transformá-lo num atrativo ponto turístico na cidade planeja”, conta Hiroshi Shibuya, CEO do NAU.

Obra foi batizada de “Visões de Resistências, Sonhos de Liberdade” e exalta lideranças negras

Crianças do Morro da Providência também participarão do projeto, com a mentoria da ONG Impacto das Cores. Elas estão passando por uma oficina de arte, e no fim das aulas vão colorir um muro inspirado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da Organização das Nações Unidas.


LEIA TAMBÉM:

Comércio do Centro também quer ‘harmonizar’ camelôs

Galeão diz que incentivos trouxeram ITA para o Rio

Sesc RJ Na Estrada visita Itatiaia e mostra o cultivo de cogumelos


Homenagens à líderes negros

Pré-selecionado por lideranças negras locais, o nome “Visões de Resistências, Sonhos de Liberdade” foi escolhido pelo público em uma campanha nas mídias sociais, remetendo ao caráter colaborativo da obra. No painel, o protagonista é Martin Luther King Jr, retratado ao lado de Rosa Parks, ativista afro-americana, John Lewis, e das brasileiras Antonieta de Barros e a escrava Anastácia. O grafite mostra também o Cais do Valongo e o movimento antirracista Black Lives Matter.

 


/