Governo lança Rio+30 e quer Baía de Guanabara limpa | Diário do Porto


Sustentabilidade

Governo lança Rio+30 e quer Baía de Guanabara limpa

Rio+30 celebra os 30 anos da Rio 92, maior conferência de governos mundiais já realizada. Evento focará nos riscos para a humanidade e recuperação da Baía

27 de setembro de 2021

Rio+30 será realizada no Museu do Amanhã e discutirá a Baía de Guanabara (foto: Cdurp)

Compartilhe essa notícia:


O Governo do Estado do Rio de Janeiro pretende lançar no próximo mês o calendário de eventos da Rio+30, conferência internacional que discutirá os riscos para o futuro da humanidade. O evento, previsto para 5 a 11 de junho do próximo ano, será realizado no Museu do Amanhã, no Porto Maravilha, e terá foco na recuperação ambiental da Baía de Guanabara, por meio do projeto “Baía Reinventada”.

A Rio+30 celebra os compromissos assumidos pelos chefes de Estado de vários países durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiene e o Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro em 1992. O evento, promovido pela ONU, ficou também conhecido como Rio 92 ou Eco 92, na qual 156 nações firmaram um acordo chamado de “Convenção da Biodiversidade”.

Agora, a Rio+30 prevê, além de participações presenciais no Museu do Amanhã, uma série de conferências por meio de uma plataforma digital específica para acesso de autoridades mundiais. O programa de discussão terá painéis sobre: crise climática, desigualdade social, perda da biodiversidade, desequilíbrio dos ciclos bioquímicos, desestabilização do uso do solo, poluição e emergência hídrica.

Rio+30 será palco para projeto de despoluição da Baía de Guanabara

O Governo do Rio pretende que o evento tenha a Baía da Guanabara como um caso de discussão, numa forma de dar visibilidade ao projeto de recuperação ambiental “Baía Reinventada”, cuja meta mais ousada é torná-la novamente balneável no prazo de 10 anos. Ou seja, despoluída, recuperada ambientalmente e própria para uso dos moradores de seu entorno e de suas ilhas.

A base do projeto são as obrigações assumidas pelas novas concessionárias de água e esgoto que ganharam neste ano as licitações envolvendo os servidos da Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro).

Essas empresas assumiram compromissos de investimento de R$ 2,6 bilhões no saneamento da Baía de Guanabara, com obras de captação e tratamento de esgotos nos municípios de seu entorno. Além de R$ 1,4 bilhão especificamente para intervenções em Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São Gonçalo.

Outros R$ 2,9 bilhões são previstos em obras para a recuperação da bacia do Rio Guandu, principal manancial de abastecimento de água da região metropolitana.


LEIA TAMBÉM:

Villarino faz 1ª Live, com Georgiana de Moraes, filha de Vinicius

Nova Alerj reanima comércio do Centro

Cassinos voltam à discussão na Câmara


/