Saúde

Governador anuncia emergência para enfrentar pandemia

Pontos turísticos devem fechar, entre eles Museu do Amanhã, roda gigante Rio Star, Pão de Açúcar e Cristo Redentor. Bares e shoppings terão restições

16 de março de 2020
Governador Wilson Witzel fez reunião em área aberta do Palácio Guanabara para discutir estado de emergência (foto: Governo do Estado / Rogério Santana)

Compartilhe essa notícia:


Os principais pontos turísticos do Rio de Janeiro serão fechados ao público, entre eles o Museu do Amanhã e a roda gigante Rio Star, no Porto Maravilha, além do Cristo Redentor e Pão de Açúcar. As medidas fazem parte do decreto anunciado pelo governador Wilson Witzel, que vai declarar situação de emergência no Estado, para combater a pandemia do coronavírus. O decreto deve ser publicado nesta terça-feira, 17 de março.

Witzel afirmou que bares e restaurantes deverão reduzir para um terço o  movimento de clientes, priorizando o serviço de delivery e incentivando que as pessoas comprem comida e a levem para casa. Shoppings centers devem funcionar em turno único, apenas com as praças de alimentação.

Sem detalhar como, Witzel disse que o Governo do Estado vai ajudar pequenos e microempresários com R$ 320 milhões, para poderem manter seus negócios durante a crise.

Com a declaração de emergência, o Governo poderá realizar compras e contratações, sem licitação, de produtos e serviços necessários ao combate à proliferação do vírus.


LEIA MAIS:

Cesar Barbiero: troca de presidente na Cdurp surpreende empresários

VLT, Supervia e Rodoviária se preparam contra o coronavírus

Antonio Queiroz quer fortalecer o comércio do centro do Rio


O governador afirmou que o novo decreto amplia as medidas do anterior, que determinou a suspensão de aulas em escolas públicas e privadas. Ele alertou que, caso não haja colaboração espontânea da população, multas poderão ser aplicadas.

Os prefeitos da Região Metropolitana do Rio estiveram reunidos nessa segunda feira, 16 de março, com o governador, para discutir medidas comuns de prevenção.

A reunião foi realizada em uma área aberta do Palácio Guanabara, o que foi entendido como uma demonstração prática das recomendações que o Governo vem dando para a sociedade e empresas.

Witzel explicou aos prefeitos as medidas restritivas do decreto de emergência no Estado. Também se discutiu a disponibilidade de leitos na rede pública hospitalar e os problemas do transporte público e da mobilidade urbana durante a crise.