Gama Filho será de novo escola, com apoio da Fecomércio e Sebrae | Diário do Porto

Educação

Gama Filho será de novo escola, com apoio da Fecomércio e Sebrae

Prefeitura anunciou desapropriação do campus da antiga Universidade Gama Filho para criação de centro de ensino e conhecimento

5 de abril de 2021


O administrador judicial Gustavo Licks achou positiva a desapropriação do campus da Gama Filho (Foto: reprodução da Internet)


Compartilhe essa notícia:


O campus da antiga Universidade Gama Filho, em Piedade, Zona Norte do Rio, tem finalmente a promessa de volta a ser um centro de ensino. Nesta segunda-feira 5, o prefeito Eduardo Paes anunciou a assinatura do decreto de desapropriação do imóvel de mais de 57 mil m², em um projeto para a instalação de uma escola profissional, com o apoio da Fecomércio-RJ e do Sebrae-RJ.

Em nota, Gustavo Licks, advogado nomeado pela Justiça para administrar a massa falida da Gama Filho, afirmou que a desapropriação poderá ser benéfica tanto para a comunidade como para credores, como funcionários, professores e ex-alunos, desde que seja pago o preço justo.

“A notícia da desapropriação é benéfica não só para a comunidade que terá finalmente o prédio novamente ocupado, como para os credores que foram prejudicados com a falência que atingiu a Universidade Gama Filho. Com o pagamento do valor do imóvel, trabalhadores, fornecedores, ex-alunos poderão finalmente receber seus direitos”.

Ainda segundo a nota, no mês passado a Justiça decretou que o campus da Piedade seja integrado à massa falida da Gama Filho, após “anos de luta judicial”.

Sem a Gama Filho, Piedade sofreu esvaziamento

Com capacidade para atender 40 mil estudantes, a Gama Filho foi descredenciada do Ministério da Educação em 2014, o que gerou grande impacto econômico na região. O bairro de Piedade tinha uma série de atividades econômicas ao redor da universidade, com toda uma oferta de serviços voltada para o campus. Após o fechamento, a região viu sua economia entrar em colapso, com a saída de vários estabelecimentos comerciais e de serviços.

Além disso, os imóveis do entorno sofreram desvalorização e a insegurança aumentou, com a redução no efetivo policial após o fim da universidade. O prédio da Gama Filho sofreu deterioração e alguns incêndios parciais.

Por meio de uma rede social, o prefeito Eduardo Paes informou que o objetivo é criar “um grande centro de ensino e conhecimento” no local.


LEIA TAMBÉM

Mercês: RJ teve 3º melhor balanço orçamentário do país

Prefeitura faz campanha Rio Contra a Fome na vacinação

Novo Mundo recebe a maior certificação de sustentabilidade