Frente de Defesa do Galeão vai a Brasília, dia 22 | Diário do Porto

Política

Frente de Defesa do Galeão vai a Brasília, dia 22

Políticos, autoridades e empresários vão lançar manifesto e gastar sola na Capital Federal em defesa do Aeroporto Internacional do Galeão

8 de outubro de 2021


Em live, Alerj fez o lançamento da Frente em Defesa do Galeão (foto: reprodução do YouTube)


Compartilhe essa notícia:


Os políticos e entidades que formam a Frente de Defesa do Galeão vão a Brasília no próximo dia 22 para uma sessão no Senado Federal em que pretendem se manifestar contra o modelo de privatização do aeroporto Santos Dumont, que prejudica o fortalecimento de um hub aéreo no Aeroporto Internacional do Rio. A sessão foi convocada pelo senador Carlos Portinho, do PL/RJ. Estarão presentes, entre outros líderes, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), André Ceciliano, e o prefeito Eduardo Paes.

A Frente de Defesa do Galeão pretende também lançar um documento público exigindo que o Governo Federal modifique o modelo atual previsto para a privatização do Santos Dumont, pelo qual esse aeroporto poderá aumentar o número de voos e ter até linhas para a América do Sul. Se isso ocorrer, aumentará o esvaziamento do Galeão, inviabilizando que o mesmo seja um aeroporto competitivo no país e colocando os moradores do Rio como alimentadores de voos internacionais em outros Estados.

Na sessão de lançamento da Frente, realizada pela Alerj, estiveram, além de Ceciliano, Paes e Portinho, representantes de entidades como a Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio), Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Associação Comercial do Rio De Janeiro (ACRJ) e Associação de Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Rio Indústria). Também participaram deputados estaduais, federais e o secretário estadual de Turismo, Gustavo Tutuca.

O deputado federal Otávio Leite (PSDB/RJ) afirmou que pretende agendar audiência pública conjunta entre a Câmara dos Deputados e a Alerj ainda este mês. Tanto na Câmara, como no Senado, serão discutidas as regras previstas para a sétima e última rodada de leilões de aeroportos brasileiros. Essa rodada inclui a concessão do Santos Dumont, âncora em um pacote no qual o futuro comprador se compromete também a investir em aeroportos de Minas Gerais. Ou seja, o aeroporto carioca, segundo as regras atuais do Governo Federal, é um atrativo para beneficiar também as operações no Estado vizinho.

Frente sai a campo em defesa do Galeão

Para a sessão no Senado, segundo Portinho, foram convidados os ministros Paulo Guedes (Economia), Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e Gilson Machado (Turismo), além de representantes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), da Infraero, da RIOgaleão (concessionária). Secretários estaduais do Rio de Janeiro e de Minas Gerais também deverão participar.

No âmbito estadual, o presidente da Alerj, André Ceciliano, vai se reunir com o deputado estadual Thiago Pampolha (PDT), atual secretário estadual do Ambiente, para discutir a possibilidade de revisão das licenças ambientais do Santos Dumont. O órgão responsável pelas autorizações para voos no SDU é o Instituto Estadual do Ambiente (Inea).


LEIA TAMBÉM:

Frente de Defesa do Galeão precisa do governador Cláudio Castro

Saúde, porta de entrada do Porto, é o bairro mais legal do Brasil

Nave da Enel chega ao Porto Maravilha