Firjan: PIB do Estado cresce 1,5% no terceiro trimestre | Diário do Porto


Economia

Firjan: PIB do Estado cresce 1,5% no terceiro trimestre

Resultado confirma dinamismo da economia do RJ em 2021. Com avanço na vacinação, federação projeta fechar o ano com PIB em 4,4%

22 de dezembro de 2021

RJ foi o segundo estado do País que mais gerou empregos na Construção Civil em janeiro (Creasp /Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


O Produto Interno Bruto (PIB) fluminense teve alta de 1,5% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre do ano. A análise daFederação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) destaca o quinto trimestre seguido de taxa positiva e confirma maior dinamismo da economia fluminense frente a economia nacional, que registrou recuo de 0,1%. Na comparação com o mesmo trimestre de 2020, a alta foi de 4,2%, beneficiado pelo arrefecimento da pandemia no estado e a normalização da mobilidade urbana.

Os dados são do estudo “Rio de Janeiro: resultados e perspectivas para o PIB”, divulgado pela Firjan. O resultado do terceiro trimestre reforça a perspectiva positiva de que a economia fluminense vai encerrar o ano retomando o caminho para uma trajetória mais sólida de crescimento. “Diante desse ambiente mais favorável, a projeção para a atividade econômica fluminense foi ligeiramente revisada para cima desde a última nota, de 4,2% para 4,4% ao fim de 2021”, destaca o presidente em exercício da Firjan, Luiz Césio Caetano.

Na análise setorial, a indústria da construção civil continua sendo o grande destaque da economia fluminense, com crescimento de 7,5% em relação ao mesmo período do ano passado informa o economista.

O momento favorável da cadeia de construção civil é confirmado pela recuperação do mercado de trabalho formal, que registrou um saldo positivo de 13.430 vagas de empregos no ano até outubro de 2021, recuperando todas as vagas perdidas durante a pandemia. A indústria de transformação também registrou bom desempenho, a despeito das dificuldades nas cadeias de insumos. O segmento registrou taxa de crescimento de 5,7% no período em relação ao terceiro trimestre de 2020.

O setor de serviços também teve resultado positivo (+4,5%) frente ao terceiro trimestre de 2020, impulsionado pelo avanço da vacinação que repercutiu sobre a recuperação da mobilidade urbana e sobre o desempenho mais favorável no mercado de trabalho.


LEIA TAMBÉM:

Listinha de Natal literária: a missão

Alerj apura irregularidades em licença para obras no Santos Dumont

Cerâmica e barro são matérias primas de nova mostra na Casa França Brasil


PIB de 2022 pode variar entre 0,8% e 3,4%

O estudo da Firjan traz ainda cenários alternativos para 2022. No cenário pessimista, devido à desaceleração global, agravando e reduzindo o crescimento dos países emergentes exportadores, como o Brasil, e impactando a balança comercial fluminense, os técnicos da federação estimam o PIB do Rio em apenas 0,8%.

Já no cenário otimista, a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro estima um crescimento da economia fluminense em 3,4% do PIB em 2022, diante de uma aceleração no ritmo de retomada da economia mundial e da necessária aprovação das reformas administrativa e tributária de maneira ampla.

O estudo “Rio de Janeiro: resultados e perspectivas para o PIB”, com informações específicas dos setores, pode ser acessado por meio deste link: www.firjan.com.br/pib