Potencial de consumo de gás natural no RJ será mapeado | Diário do Porto


Economia

Potencial de consumo de gás natural no RJ será mapeado

Objetivo da Firjan é mostrar que a demanda por gás natural no Rio vai além das termelétricas. Estudo tem horizontes que vão de 5 a 15 anos

23 de junho de 2021

CPI dos Royalties da Alerj aponta que Estado pode arrecadar até R$ 25 bilhões em arrecadação com petróleo e gás até 2030 (foto: Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Para descobrir qual o potencial de consumo de gás natural no Estado do Rio de Janeiro, a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) está realizando o projeto “Mapeamento de Demanda de Gás por regiões fluminenses”.

O objetivo da Firjan é conhecer melhor esse mercado consumidor e entender a expectativa de demanda no curto, médio e longo prazos. Os empresários interessados em participar do projeto devem mandar e-mail para a Gerência de Petróleo, Gás e Naval da Firjan: petroleo.gas@firjan.com.br.

“Quanto mais empresas participarem do levantamento, melhor para a Firjan entregar uma informação mais qualificada para a indústria e agentes do mercado. Queremos explicitar que realmente existe uma demanda para o gás natural, que o consumidor tem voz e que está esperando por esse insumo. Até agora, tudo que se trabalhou para a aprovação do novo marco legal é voltado para viabilizar a competição no lado da oferta de gás”, pontua Fernando Montera, coordenador de Relacionamento de Petróleo, Gás e Naval da Firjan.

Gás natural em todas as regiões

Desde o início do ano, a Firjan desenvolve o estudo, que começou com um teste publicado em maio, no documento “Perspectivas do Gás no Rio 2021”. Agora, a gerência de Petróleo, Gás e Naval expande o levantamento para as indústrias de todas as regiões do Estado.


LEIA TAMBÉM:

Centro do Rio reage. Bar Luiz e Rio Scenarium estão de volta

Sesc RJ na Estrada exibe o charme da vila de Secretário, em Petrópolis

Sacrifício do Galeão é isca para vender 3 aeroportos de MG


 

No teste do mapeamento, a demanda atual na região pesquisada está em 0,68 milhão de m3/dia; há potencial para aumentar para 1,18 milhão de m3/dia nos próximos 5 anos e para 10,5 milhões de m3/dia em 10 anos. O preço de viabilidade apontado pelos empresários foi de US$ 6 por milhão de BTU daqui a 5 anos e de US$ 5 por milhão de BTU em 10 anos.

Aproximar indústrias dos fornecedores

A Firjan espera mapear os principais compradores, ofertantes e distribuidores; o volume de demanda, preços, segmentos de consumo, novos projetos e eventuais barreiras ao seu desenvolvimento; a infraestrutura existente e a necessária; e o consumo de combustíveis substitutos. Tudo considerando horizontes de 5, 10 e 15 anos. 

Assim, a Federação pretende mostrar que a demanda por gás natural não é só das termelétricas. Essas empresas têm um grande consumo, mas há a possibilidade de expandirmos outros segmentos, tanto da parte de quem já utiliza o gás como também de uma diversidade de outras indústrias, que ainda não usam e podem aderir. Com a análise, a Firjan espera aproximar o mercado consumidor dos fornecedores de gás.


/