Firjan lança guia para empresas retomarem atividades | Diário do Porto

Petróleo e Gás

Firjan lança guia para empresas retomarem atividades

Com recomendações e orientações para garantir a segurança e a saúde, guia da Firjan sugere a adoção de novas rotinas por empresas de vários setores

3 de junho de 2020


Plataforma de petróleo no RJ: Firjan lança guia pós-pandemia


Compartilhe essa notícia:


De olho no retorno das atividades econômicas interrompidas pela pandemia, a Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) lançou um guia com medidas práticas para as empresas. O foco é na saúde e na segurança de trabalhadores de áreas como construção naval, óleo e gás, além de outros sete setores.

O Guia de Orientações para a Retomada Segura das Atividades Industriais, segundo Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente da Firjan, “oferece diretrizes para a volta da produtividade plena com a preservação de empregos e a construção de um novo ambiente”.

O material é parte do Programa Resiliência Produtiva Firjan e tem como base as diretrizes da Legislação para prevenção dos malefícios do coronavírus. Com dez tópicos, tem recomendações da Organização Mundial de Saúde(OMS), informações da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e outras orientações para os empregadores.

Segundo Karine Fragoso, Gerente de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, as informações são baseadas nas experiências de empresas no exterior que estão retomando as atividades para o capítulo de óleo e gás. “Nesse momento de maior atenção à saúde dos indivíduos e de grande retração econômica, se faz ainda mais necessário o cuidado para o respeito às recomendações que protegem os trabalhadores e seus empregadores”.

José Luiz Pedro de Barros, gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da Firjan, reforça que a retomada não será uma volta do que era antes. As empresas, segundo ele, terão que aprender novos procedimentos e uma rotina de trabalho diferente: “O objetivo do documento é orientar o empresário para o retorno seguro dos empregados e da produção, sem contribuir com os números da Covid-19.”

O Guia aconselha que as empresas atentem sete diretrizes principais, que levam em conta três bases:

  1. Adequação no ambiente de trabalho, que trata de desinfecção e limpeza; sinalização e adequação de layouts em ambientes de uso coletivo para manter o distanciamento; medidas administrativas; comunicação, treinamento e orientações
  2. Novas rotinas de trabalho em tempos de Covid-19, que orienta sobre uso de máscara ou outro tipo de proteção facial; higienização pessoal; alterações emocionais e saúde mental; e mudança do horário dos turnos ou redução de jornada, para atender as necessidades de distanciamento social;
  3. Ciclo de cuidado com as pessoas, que orienta sobre imunização dos trabalhadores para outras doenças como sarampo e influenza; monitoramento da saúde dos trabalhadores assintomáticos; manejo para identificação de casos suspeitos; acompanhamento do retorno ao trabalho de infectados recuperados; e exames diagnósticos.

O Guia leva em conta as características de cada setor produtivo e aponta medidas específicas. As orientações para distanciamento físico e para lidar com grupos de riscos (acima de 60 anos ou comorbidades) são diretrizes em comum para todos setores. Além disso, medidas para fortalecer o isolamento social, como possibilidades de adequação de turnos, também estão no material.

As orientações estão divididas pelos seguintes setores: Óleo e Gás; Alimentos e Bebidas; Construção Civil; Construção Naval; Metal Mecânico; Papel, Gráfica e Editorial; Confecção, Têxtil e Moda; Extração Mineral; Audiovisual; e Demais Setores em Geral.

Disponível para download, o Guia foi desenvolvido pela Gerência Institucional de Saúde e Segurança do Trabalho (GSS) em parceria com a Gerência de Saúde e Segurança do trabalho (GSA) da Firjan.