Fecomércio RJ une governos e empresários pelo Rio | Diário do Porto


Economia

Fecomércio RJ une governos e empresários pelo Rio

União entre Governo do Rio, Prefeitura e empresários é essencial para a retomada, concluí o primeiro dia de “Rio em Frente”, evento da Fecomércio RJ

24 de agosto de 2021

Cláudio Castro (centro) e Eduardo Paes (dir.) dividem palco no "Rio em Frente" (Youtube)

Compartilhe essa notícia:


União entre governos e empresariado e confiança na recuperação da economia fluminense pós-pandemia. Esses foram os motes do primeiro dia da 3ª edição do Rio em Frente, ciclo de palestras e debates promovido pela Fecomércio RJpara apontar caminhos e soluções para o Rio pós-pandemia. Logo na abertura do evento, que contou com a presença do governador Cláudio Castro e do prefeito Eduardo Paes, o presidente da entidade, Antonio Florêncio de Queiroz, fez questão de ressaltar a atuação do Estado e da Prefeitura no enfrentamento à crise do Covid 19 e reforçou que o avanço da vacinação é fundamental para a recuperação do estado.

“O Estado e a Prefeitura montaram uma estrutura invejável para a vacinação. Mas para funcionar é preciso que haja a continuidade no fornecimento dos insumos. Planejamento e previsibilidade são matérias primas do nosso negócio. Gostaríamos de ver isso também no processo de vacinação. A aceleração da imunização é fundamental para a saúde e a economia do nosso estado”, completou Queiroz.

Presidente da Fecomércio-RJ, Queiroz reforçou a importância da vacinação (Youtube)

Na sequência de Queiroz, Eduardo Paes destacou a importância da parceria com o Governo do Estado e aproveitou o tema da vacina para reforçar que a totalidade da população adulta da cidade já foi vacinada ao menos com a primeira dose ou aplicação única. Paes afirmou que, se a variante Delta for controlada, irá levantar todas as medidas restritivas já em setembro. “Estou cada vez mais convicto que nossas ações devem ser mais terapêuticas que restritivas. Em setembro esperamos reabrir toda a cidade”.

O prefeito está confiante na recuperação econômica do Rio. Revelou que após a queda e estagnação dos últimos anos, o primeiro semestre de 2021 registrou uma forte aceleração na arrecadação do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), o que representa o aquecimento no mercado imobiliário. Anunciou também que em breve fará o lançamento público do primeiro empreendimento do projeto Reviver Centro, iniciativa que concede incentivos tributários para construções na região central da cidade.


LEIA TAMBÉM:

Elétrico da Merck livra atmosfera de 2,5 ton de CO2

Firjan exige que Galeão não seja prejudicado

Economistas propõem mais impostos para os mais ricos


Porto do Açu e Pacto RJ na pauta no “Rio em Frente

Último a se apresentar, o governador Cláudio Castro elogiou também a parceria entre os governos. Disse que Paes até o ajudou na revisão de itens que aumentaram o valor das outorgas pagas pelas concessionárias vencedores do leilão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE). “Erramos muito no passado. Hoje defendemos os nossos interesses. Mas também dialogamos e trabalhamos juntos. O Rio precisa de união para voltar a crescer”.

Castro concentrou sua fala no Pacto RJ, plano de investimentos em obras de infraestrutura que injetará R$ 17 bilhões na economia fluminense nos próximos três anos. Ele estima em 50 mil o número de empregos diretos e indiretos criados para as obras de saneamento básico e esgoto nas diversas cidades atendidas pelas novos consórcios.

Outro tema abordado foi Porto do Açu, complexo portuário que, segundo Castro, tem tudo para ser tornar a “Roterdã Fluminense”, em referência ao principal terminal da Holanda e um dos maiores em movimentação de cargas do mundo. “Açu tem o maior calado entre os portos da América Latina. É o único porto brasileiro que cresceu na última década. Tem tudo para ser um dos motrizes de desenvolvimento do Rio”.

Para tornar o terminal ainda mais lucrativo, o governador reforçou a necessidade de parceria com o Governo Federal para a construção da F118, ferrovia que ligará Anchieta(ES) ao Açu e é considerada fundamental para o escoamento da produção de grãos do Centro-Oeste.

Castro e Paes em conversa ao pé do ouvido no final do evento da Fecomércio RJ (Youtube)