Investimentos

Fecomércio RJ: 39% pedirão empréstimo em junho

Pesquisa da Fecomércio RJ foi feita com 470 empresários. Apenas 19,5% disseram que não precisam de crédito porque os negócios vão bem

16 de junho de 2020
empresários fluminenses planejam recorrer ao empréstimo (DepositPhotos)

Compartilhe essa notícia:


Aos poucos os números vão dando a dimensão correta da devastação provocada pela pandemia também na economia, além das vidas dos brasileiros. De acordo com um levantamento do IFec RJ (Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises), 38,7% dos empresários do Rio de Janeiro recorrerão a algum tipo de empréstimo neste mês de junho. 

A pesquisa da Fecomércio RJ foi feita com 470 empresários. O isolamento social que já dura 3 meses, e a continuidade de algumas restrições são os principais motivos para a solicitação de empréstimos. 

Para 32,3% dos consultados, é perigoso pedir empréstimo sem a segurança de sobrevivência à crise. Outros 14% recorreriam, mas se encontram inadimplentes, e 10,4% acreditam não valer a pena devido às altas taxas de juros. 

 


LEIA MAIS:

Guia do Mercado Imobiliário orienta quem quer investir em imóveis

Baía de Guanabara tem poluição menor e mais lixo recolhido

Concessionária não cuida mais dos túneis do Porto e cobra 1 bilhão


 

Nove por cento disseram ao instituto da Fecomércio RJ que, apesar de precisarem, não gostam de fazer empréstimo, e 8% se sentem desestimulados pelo excesso de burocracia. Apenas 19,5% disseram não precisar de crédito devido à situação satisfatória de seus negócios.

João Gomes, diretor do IFec, diz que a demora do governo federal em disponibilizar linhas de crédito acessíveis para micro e pequenas empresas acaba por inflar o número de empresas que precisam de recursos, mas não o tomam por medo de não conseguirem sobreviver. “Houvesse linhas de crédito mais baratas, o risco de tomar crédito e depois não conseguir pagá-lo seria menor, e portanto, seria também menor o número de empresários que hoje não tomam recursos com medo de não sobreviverem”, afirma o diretor do IFec RJ, João Gomes.