Farid Abraão morre de covid após sair da política para se dedicar à família | Diário do Porto

Pandemia

Farid Abraão morre de covid após sair da política para se dedicar à família

Abalado com a doença da esposa, que resistiu, Farid Abraão foi firme nas ações contra a pandemia. Ele desistiu da reeleição, mas elegeu o sobrinho prefeito

11 de dezembro de 2020
Farid Abraão foi três vezes prefeito de Nilópolis (reprodução Facebook)

Compartilhe essa notícia:


O prefeito de Nilópolis, Farid Abraão David, teve morte cerebral confirmada nesta sexta-feira 11. Internado desde 30 de novembro, ele não resistiu às consequências da covid-19, tornando-se mais uma vítima da pandemia, aos 76 anos. Ele foi um dos prefeitos da Baixada que mais defenderam o isolamento social, com fechamento do comércio. A Secretaria Estadual de Saúde contabiliza em Nilópolis 1.947 casos confirmados e 244 óbitos por Covid 19.

Um dos mais longevos políticos em atuação no Estado do Rio de Janeiro, o prefeito desistiu de tentar a reeleição este ano, que poderia lhe dar o quarto mandato. Lançou e apoiou o sobrinho, o vereador Abraão David Neto, Abraãozinho, eleito com 48,97% dos votos válidos. 

Farid dizia aos amigos que queria aproveitar mais a vida com a família, especialmente depois de ter ficado abalado com a internação da esposa, Jane Louise Martins David, também com covid. Aos 70 anos, ela, que é vice-prefeita, venceu uma batalha difícil com a doença durante a campanha de Abraãozinho.

Três vezes prefeito e presidente da Beija-Flor

Farid foi eleito prefeito em 2000, 2004 e 2016, desta vez com 60,10% dos votos de Nilópolis. Foi deputado estadual por diversas vezes e presidente da Beija-Flor de Nilópolis por 18 anos. Era pai do ex-deputado estadual Ricardo Abraão, que coordenou a campanha vitoriosa do primo Abraãozinho.

A história da família Abraão confunde-se com a de Nilópolis desde a gestão de Simão Sessim, primo de Farid, entre 1973 e 1977. De 1983 a 1988, foi a vez de Miguel Abraão, irmão de Farid e pai de Abraãozinho. Jorge David, irmão de Simão, assumiu de 1989 a 1992.

O ciclo da família teve interrupção nos anos 90, mas Farid governou a cidade por dois mandatos seguidos, de 2001 a 2008, fazendo sucessor o primo Sérgio Sessim (de 2009 a 2012). Voltou em 2016 com uma votação estrondosa. O maior trunfo das gestões da família em Nilópolis é o investimento em Educação, que elevou o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do município.  

LEIA TAMBÉM:

Conheça os secretários anunciados por Eduardo Paes

Abra o coração do Rio ao progresso, prefeito Paes 

Azul cria voos inéditos para Angra, Búzios e Paraty