Faperj investe R$ 10 milhões em inteligência artificial | Diário do Porto


Inovação

Faperj investe R$ 10 milhões em inteligência artificial

Edital da Faperj vai apoiar 3 redes de IA criadas por universidades fluminenses para acelerar o processo de transformação digital no Estado do Rio

20 de abril de 2021

Ressonância magnética no Rio Imagem: rede do Impa será na área da saúde e do diagnóstico (Foto: Divulgação Faperj)

Compartilhe essa notícia:


Três redes de Inteligência Artificial (IA) criadas em instituições de ensino receberão R$ 10 milhões do Governo do Estado, que promete transformar o Rio de Janeiro em um centro de excelência e referência em inovação digital. Os recursos vêm de um edital da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação. Os projetos envolvem áreas como energias renováveis, bioeconomia, cidades inteligentes e gestão pública de saúde e educação virtual.
“Este é o primeiro edital lançado pela Agência sobre ‘IA’, uma linha de pesquisa moderna e necessária. Houve a formação de três redes, e temos a satisfação de observar a participação expressiva de grupos do interior do Estado. A Faperj considera que é parte de sua missão o apoio a grupos emergentes que podem melhorar suas possibilidades de evoluir cientificamente”, afirma a diretora científica da Faperj, Eliete Bouskela.

Conheça as redes que serão apoiadas

Criada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a primeira rede se dedicará ao centro de excelência digital e inteligência artificial do Rio, o Hub.Rio. Coordenada pelo professor Álvaro Luiz Gayoso de Azeredo Coutinho, o centro atuará nas áreas de energias renováveis e mudanças climáticas, bioeconomia de alto desempenho e empreendedorismo de impacto agroambiental no cinturão verde fluminense.

A segunda rede é resultado da parceria entre Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e Instituto Militar de Engenharia (IME). Coordenada por Roberto Imbuzeiro Moraes Felinto de Oliveira, do IMPA, a rede atuará na área de imageamento, cidades inteligentes e gestão pública de saúde e do diagnóstico. Um dos projetos visa mitigar os impactos ambientais através da compostagem de resíduos orgânicos e gestão e no controle de prestação de serviços públicos.

A realidade virtual e a criação de conteúdos educacionais serão objetos da terceira rede apoiada pela Faperj. Fruto de uma parceria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e da Universidade Federal Fluminense (UFF), esta rede, sob coordenação de Marley Maria Bernardes Rebuzzi Vellasco, da PUC-Rio, também se dedicará ao setor de óleo e gás do Rio de Janeiro.

Edital vai acelerar a transformação digital

De acordo com a Faperj, o edital é pioneiro e ocorre no momento em que a pandemia do coronavírus acelerou fortemente a necessidade da transformação digital na sociedade, em especial para empresas, instituições de ensino e setor público.

Uma verdadeira revolução tecnológica nos setores de saúde e de educação, que dependerão cada vez mais de tecnologias como realidade virtual, big data e Inteligência Artificial para se adaptar às novas demandas impostas pela necessidade de distanciamento social.

Segundo Eliete, nos próximos anos, a capacidade de coletar e gerenciar grandes volumes de dados e de construir plataformas digitais, demanda fortemente ligada ao uso de Inteligência Artificial, será crucial para diversos setores econômicos, bem como para o fornecimento de serviços públicos.


LEIA TAMBÉM