Faperj apoia projeto de produção agrícola orgânica em 50 lajes da Rocinha | Diário do Porto


Cidadania

Faperj apoia projeto de produção agrícola orgânica em 50 lajes da Rocinha

Faperj financiará projeto que irá produzir cogumelos, frutas, tubérculos, flores e plantas medicinais orgânicas nas lajes da comunidade da Zona Sul

30 de março de 2022

Faperj irá financiar projeto de agricultura familiar e orgânica em 50 lajes na Rocinha (divulgação/Governo do RJ)

Compartilhe essa notícia:


Cerca de 50 lajes na parte alta da Rocinha, comunidade na Zona Sul do Rio, vão se transformar em unidades de um programa agroflorestal para produção de alimentos. As lajes serão selecionadas para cultivo de cogumelos nativos da Mata Atlântica, produção de espécies medicinais, além de tubérculos, frutas, oleiculturas, flores convencionais, plantas alimentícias não convencionais (Pancs) e criação de abelhas sem ferrão. Este projeto foi um entre os 25 contemplados em edital da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

Esta e outras iniciativas receberão nesta quarta-feira termo de outorga no Complexo Esportivo da Rocinha. São investimentos de mais de R$ 9 milhões. Cada projeto receberá entre R$ 500 mil a R$ 1 milhão e terá prazos para conclusão de um a dois anos, de acordo com o valor recebido.. Participarão da cerimônia o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovações, Dr. Serginho, o presidente da Faperj, Jerson Lima Silva, entre outras autoridades e representantes do Governo do Estado.

Segundo o coordenador do projeto na Rocinha, José Lucena Barbosa Junior, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, a ideia é estimular a certificação orgânica e incentivar o empreendedorismo social na comunidade. De acordo com ele, a partir deste projeto de horta na floresta, será possível resgatar um pouco da história da comunidade que nasceu em uma antiga fazenda e que depois ficou conhecida por seu roçado com venda de legumes e verduras.

Carteiro Amigo é o “correio” comunitário da Rocinha

Outra iniciativa premiada na comunidade é o Carteiro Amigo. Receber e enviar correspondências é um grande desafio para quem mora na Rocinha. Muitos endereços são aleatórios em virtude do crescimento desordenado, causando transtornos para quem faz compras na internet ou até mesmo para receber uma conta de água ou luz. Mas esse problema pode ser amenizado em breve. Criado por três moradores da comunidade da Rocinha, o grupo Carteiro Amigo Logística e Pesquisa de Mercado, é outro projeto contemplado no edital da Faperj..

O serviço já existe e beneficia 11 mil moradores de 3,1 mil moradias. Com o aporte de recursos que receberão, Elaine Silva, coordenadora do projeto, conta que os sócios esperam ampliar a entrega de correspondências e atingir mais de 36 mil moradores.


LEIA TAMBÉM:

Nos vinte anos da ECO 92 Prefeitura lança Rio+30 Cidades

Alerj debate danos causados pelas chuvas à agricultura do RJ

Recurso bilionário do Fundo Soberano pode ir para gás, energia e fertilizantes

 

 

 


/