Exposição no MAR conta história do samba no Rio | Diário do Porto

Cultura e Lazer

Exposição no MAR conta história do samba no Rio

É imperdível a mostra “O Rio do Samba: resistência e reinvenção”. Até dia 31 de maio, estarão expostas, grátis, as 800 obras de artes e documentos que evidenciam os aspectos sociais, culturais, políticos e históricos do samba no Rio, desde o século 19.

28 de abril de 2018




Compartilhe essa notícia:


Obras de artistas consagrados, como Heitor dos Prazeres, integram a mostra. Reprodução

Um show gratuito de Martinho da Vila, no Museu de Arte do Rio (MAR), vai marcar a abertura da exposição “O Rio do Samba: resistência e reinvenção”, neste sábado (28/04), às 20h. A mostra, com entrada gratuita até dia 31 de maio, das 16h às 21h, apresenta 800 obras de artes e documentos que evidenciam os aspectos sociais, culturais, políticos e históricos do samba no Rio de Janeiro, do século 19 até os dias de hoje.

Sob a curadoria dos mestres Nei Lopes, Evandro Salles, Clarissa Diniz e Marcelo Campos, a atração, que dá sequência às comemorações do 5° aniversário do MAR, é dividida em três momentos: “Da herança africana ao Rio negro”, “Da Praça XI às zonas de contato” e “O Samba Carioca, um patrimônio”.

Ao todo, há mais de 800 itens expostos, entre pinturas, fotografias, documentos, objetos, vídeos e instalações, que contarão a ligação entre o Rio de Janeiro e o samba. Entre os trabalhos reunidos para a exposição estão obras de artistas de primeiro escalão, como Candido Portinari, Di Cavalcanti, Heitor dos Prazeres, Guignard, Ivan Morais, Pierre Verger e Abdias do Nascimento; fotografias de Marcel Gautherot, Walter Firmo, Evandro Teixeira, Bruno Veiga e Wilton Montenegro; gravuras de Debret e Lasar Segall; parangolés de Helio Oiticica e uma instalação de Carlos Vergara desenvolvida com restos de fantasias.

Além de todo esse acervo gigantesco, os amantes do samba ainda poderão ver raridades como o prato de porcelana tocado por João da Baiana e as joias originais de Carmem Miranda. Haverá ainda cinco obras comissionadas pelo MAR, criadas especialmente para “O Rio do Samba”. A mostra terá como espaço principal o terceiro andar do museu, área dedicada a investigar a história do Rio de Janeiro, mas também ocupará os pilotis e a Sala de Encontro.

Anote: “O Rio do Samba: resistência e reinvenção” abre para visitação em 28/04, próximo sábado, das 16h às 21h. O show de Martinho ocorre somente no primeiro dia, às 20h.