Exposição no MAR comemora "Dia da Favela" | Diário do Porto


Exposição

Exposição no MAR comemora “Dia da Favela”

Grafiteiros do Rio e de São Paulo participaram de exposição no MAR organizada pela CUFA e Microsoft em homenagem ao Dia da Favela

3 de novembro de 2021

Morador do Complexo do Alemão, Jeff Seon venceu concurso de grafite organizado pela CUFA e Microsoft (divulgação/Museu de Arte do Rio)

Compartilhe essa notícia:


O Museu de Arte do Rio abre suas portas para comemorar o “Dia da Favela” com a exposição de grafite “Sua arte aproxima”, parceria de um concurso cultural promovido pela Central Única das Favelas (CUFA) e a Microsoft. O lançamento da mostra será amanhã, 4 de novembro. Os grafiteiros do Rio de Janeiro e de São Paulo indicados pela CUFA, todos moradores de favela, produziram uma arte inspirada na rosa azul, símbolo oficial do sistema Windows 11 e novo fundo de tela do novo sistema operacional da empresa. O público poderá conferir as dez artes que participaram do concurso, além de obras inéditas. Um muro do MAR será grafitado e ficará exposto especialmente para o Dia da Favela. A mostra vai ficar no museu até o dia 5 de dezembro.

MAR celebra potência das favelas

“A gente não deve comemorar a existência das favelas, mas deve sim celebrar as mais diversas manifestações culturais, artísticas, sociais, de honestidade, de solidariedade, que existem e são marca das pessoas que vivem nesse lugar. Isso sim precisa ser celebrado e festejado. A ideia é comemorar a resiliência, a força, a autenticidade, e a agenda positiva tão presente nesses territórios”, explicou Nega Gizza, rapper, produtora de eventos em favelas e fundadora da CUFA (Central Única das Favelas).

Todas as artes foram publicadas no instagram da @cufabrasil, e a que teve mais curtidas foi a vencedora. O artista vencedor, Jeff Seon, morador do Complexo do Alemão, ganhou um computador e escolheu o Ciep Deputado José Carlos Brandão Monteiro, em Olaria, para a Microsoft doar 30 computadores Dell Desktops, recomendados para educação, garantindo inovação para a instituição do seu território.

Comemorado em todo o Brasil, a data foi escolhida porque no dia 4 de novembro de 1900 pela primeira vez que a expressão favela apareceu em um documento oficial do Distrito Federal do Rio de Janeiro. Na cidade, o Dia da Favela é lei desde 2006, quando foi proposta pelo então vereador Edson Santos. E, em 2019, se tornou lei também no estado do Rio, por um projeto da deputada estadual Martha Rocha.

Serviço:

Exposição “Sua Arte Aproxima”

De 4 de novembro a 5 de dezembro

Museu de Arte do Rio – MAR

Praça Mauá, 5 – Centro

Funcionamento: quinta a domingo, das 11h às 18h (entrada até as 17h15)

Inteira: R$ 20 | Meia: R$ 10


LEIA TAMBÉM: 

Santos Dumont não terá voos limitados a 500 km

RioGamer apresenta “Código Brazuca”

Cemitério dos Ingleses sofre com má conservação

 

 


/