Estado do Rio lidera ranking de serviços em junho, aponta IBGE | Diário do Porto


Economia

Estado do Rio lidera ranking de serviços em junho, aponta IBGE

Pesquisa do IBGE aponta que Rio liderou o ranking de serviços contratados em junho. Estado começa a vencer a crise econômica

14 de agosto de 2021

Eduardo Paes e senador Carlos Portinho podem levar licitação do Santos Dumont à Justiça (Alexandre Macieira/Riotur)

Compartilhe essa notícia:


Em junho de 2021, o volume de serviços realizados no Brasilavançou 1,7% em relação a maio, acumulando ganho de 4,4% nos últimos três meses. O dado foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Vinte e três das 27 unidades da Federação tiveram expansão em junho sobre o mês anterior. O destaque ficou para o Rio de Janeiro, que cresceu 5,4%, seguido por São Paulo (0,5%), Minas Gerais (2,4%), Rio Grande do Sul (3,4%), Pernambuco (5,4%), Santa Catarina (3,1%) e Distrito Federal (3,3%).

Por outro lado, Mato Grosso (-5,0%), Bahia (-0,8%) e Tocantins (-1,8%) registraram as únicas retrações em termos regionais. Alagoas (0,0%) apresentou estabilidade ante maio.

Comparado a junho de 2020, o avanço na taxa para o Brasil (21,1%) foi acompanhado por todas as 27 unidades da federação. A principal contribuição positiva ficou com São Paulo (20,0%), seguido por Rio de Janeiro (20,6%), Minas Gerais (25,7%), Paraná (17,3%), Rio Grande do Sul (19,8%) e Santa Catarina (24,6%).


LEIA TAMBÉM:

Governo do Rio apresenta PactoRJ

AQWA Corporate terá novo restaurante

Riogaleão comemora sete anos de concessão


Melhor resultado desde 2016

Com isso, o setor de serviços amplia o distanciamento frente ao nível pré-pandemia, ficando 2,4% acima de fevereiro de 2020. Assim alcança o patamar mais elevado desde maio de 2016. Na série sem ajuste sazonal, em relação a junho de 2020, o setor registrou a quarta taxa positiva consecutiva ao avançar 21,1% em junho de 2021. O acumulado no ano chegou a 9,5% e o acumulado em 12 meses, a 0,4%.

O segmento com melhor desempenho em junho foi o de transporte aéreo. O mercado cresceu 21,2% em relação a maio, mês que já havia registrado um aumento de 71,6% no movimento se comparado a abril. O índice é reflexo direto do avanço da vacinação contra a Covid-19, fator que faz com que os passageiros tenham menos receio de voar.

No acumulado do ano, houve avanço em todas as 27 unidades da federação. O principal impacto positivo em termos regionais ocorreu em São Paulo (9,9%), seguido por Minas Gerais (14,7%), Rio de Janeiro (7,1%) e Santa Catarina (17,1%).

As categorias de serviço pesquisadas pelo IBGE são:

– Prestados às famílias

– Alojamento e alimentação

– Informação e comunicação

– Tecnologia da informação e comunicação (TIC)

– Telecomunicações

– Tecnologia da informação

– Audiovisuais

– Profissionais, administrativos e complementares

– Técnico-profissionais

– Administrativos e complementares

– Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio

– Transporte terrestre

– Transporte aquaviário

– Transporte aéreo;

– Armazenagem, serviços auxiliares aos transportes e correio

– Outros serviços