Engenheiro Paulo Ferreira é o novo presidente do VLT | Diário do Porto


Mobilidade

Engenheiro Paulo Ferreira é o novo presidente do VLT

Administrar dívida com a Prefeitura e aumentar o número de passageiros no sistema estão entre os desafios de Paulo Ferreira, o novo presidente do VLT

28 de janeiro de 2022

Desde 2014 na concessionária, Paulo Ferreira assume a presidência do VLT (divulgação/VLT)

Compartilhe essa notícia:


O VLT Carioca tem novo comandante.  O engenheiro Paulo Ferreira é o novo presidente da empresa que administra o moderno modal de transporte do Centro. Na Concessionária desde 2014, ele assume no lugar de Marcio Hannas, que agora lidera a Divisão de Mobilidade do Grupo CCR. Paulo Ferreira é formado em Engenharia Mecânica pela UFRJ, possui pós-graduação em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral e MBA Executivo pela Coppead – UFRJ.

Com mais de 15 anos de experiência no setor metroferroviário, Paulo atuou anteriormente na MRS Logística, que entre outros negócios administra o ramal ferroviário entre o Rio a São Paulo, um dos mais rentáveis do País, onde também exerceu funções gerenciais nas áreas de operação e manutenção.  No VLT Carioca, onde está há sete anos, foi gerente e diretor de Operações até assumir a presidência no início deste ano.

Os desafios do novo presidente do VLT

Entre os desafios de Ferreira estão a administração da dívida do VLT com a Prefeitura, hoje na casa dos R$ 250 milhões; o aumento  no volume de passageiros transportados, o modal fechou 2021 com a média de 60 mil/dia, ainda muito longe dos 260 mil/dia previstos na assinatura do contrato; e a interligação do VLT com o BRT Transbrasil no novo Terminal Integrado que a Prefeitura pretende construir no Gasômetro de São Cristóvão.

O trecho de 700 metros permitirá que passageiros originários das zonas oeste e norte acessem o VLT e sigam até o Centro, Praça XV e Central do Brasil. A Prefeitura estima que com o novo terminal o sistema ganhará 60 mil novos passageiros por dia.


LEIA TAMBÉM:

Prefeitura defenderá o Galeão na licitação do S. Dumont

Sebrae: custo de insumos pode atrasar retomada

Paquetá terá abastecimento monitorado 24h


/