Eleva Educação se torna a maior do Brasil e quer expansão em SP | Diário do Porto

Educação

Eleva Educação se torna a maior do Brasil e quer expansão em SP

Grupo Eleva Educação, criado no Rio pelo investidor Jorge Paulo Lemann, atingiu 120 mil alunos, com aquisição de escolas da Cogna Educacional

28 de fevereiro de 2021
O investidor da Eleva Educação, Jorge Paulo Lemann, durante visita a uma escola em Pernambuco, em 2016 (foto: Governo de Pernambuco / Divulgação)


Compartilhe essa notícia:


Após comprar 51 colégios da companhia Cogna Educacional, a Eleva Educação, fundada no Rio, consolidou sua posição de maior grupo de educação básica do Brasil, com 120 mil alunos, e passa a mirar o mercado de São Paulo, para se tornar o maior do mundo.

A Eleva Educação tem como investidor o carioca Jorge Paulo Lemann, um dos homens mais ricos do planeta e controlador da Ambev, gigante internacional do setor de cervejas, entre outros grandes negócios. A estratégia para concentrar empresas concorrentes do ramo educacional parece semelhante aos outros segmentos em que Lemann atua. As compras e associações criam sinergias, aumentam a rentabilidade e a produtividade, propiciando ainda mais condições para expansão.

O diretor-executivo da Eleva, Bruno Elias, confirma o interesse em novas compras e diz que a pandemia está levando proprietários de escolas de qualidade a pensar na venda dos estabelecimentos, devido às dificuldades para se manter no mercado.

Eleva está atrás só do Gems Education

A Eleva vai pagar R$ 964 milhões pelas escolas da Cogna, sendo R$ 625 milhões em dinheiro, divididos em parcelas por cinco anos. Com a operação, serão 18 marcas a serem incorporadas pela Eleva, entre elas Colégio pH, Centro Educacional Leonardo da Vinci, Colégio Lato Sensu, Sigma e Colégio Pitágoras.

O investimento de Lemann na área educacional começou em 2013 com a fusão das redes de ensino Elite e Pensi. No Rio, a empresa é reconhecida pelas escolas Eleva e Batutinhas, apresentadas como estabelecimentos do segmento “premium”, cujo slogan é “a escola do cidadão brasileiro global”.

A partir daí houve a expansão para um grupo de 7 redes de escolas no Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, com um total de 88 mil alunos e mais de 5 mil colaboradores. Com a aquisição das escolas nesta semana, o grupo chega agora a cerca de 120 mil alunos, ficando atrás apenas do Gems Education, grupo que não está no Brasil, e tem 150 mil alunos, com sede em Dubai, e operações nos Estados Unidos, Reino Unido, Cingapura, Índia, Arábia Saudita, Catar, Egito, Quênia e Emirados Árabes Unidos.

 


LEIA TAMBÉM:

Reservas particulares protegem 14 mil hectares de mata no Rio

Paes quer Guarda armada e 14% de servidor. Confira outras ações

Sepetiba volta a ser Sucupira, em O Bem-Amado