"Economia do Mar" mobiliza empresas do Rio | Diário do Porto

Indústria

“Economia do Mar” mobiliza empresas do Rio

Semana Polo do Mar Conecta, promovida pelo Sebrae e Fecomércio, reuniu micro, pequenas e grandes empresas para estimular cadeias de fornecedores no Rio

6 de julho de 2021


Polo do Mar da Baía de Sepetiba fornece produtos e serviços para o Porto de Itaguaí (Foto: Divulgação)


Compartilhe essa notícia:


Cerca de 70 micro e pequenas empresas apresentaram seus produtos e serviços a grandes empresas durante a Semana Polo do Mar Conecta, promovida pelo Sebrae Rio, Fecomércio e Senac, entre 28 de junho e 2 de julho. Nos 5 dias, a programação contou com 13 painéis focados no tema da “Economia do Mar”, reunindo aproximadamente 1.000 participantes.

O evento conectou grandes e pequenas empresas dos polos produtivos das principais baías do litoral do Estado do Rio, além de representantes de entidades de fomento, universidades e de representantes de companhias de Portugal e da França.

Entre as grandes empresas compradoras de produtos e serviços, estiveram presentes a Ternium, GNA, Açu Petróleo, Porto do Açu, ICN, Porto do Sudeste, Vale, BR Marina, Aeroporto de Cabo Frio e Ferroport, que tiveram a oportunidade de se aproximar de fornecedores locais. As rodadas de negócios foram promovidas em parceria com o programa Compra Rio, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações internacionais do Estado do Rio de Janeiro.

Para Renato Regazzi, gerente da área de Grandes Empreendimentos do Sebrae Rio, o evento representou uma oportunidade de trocas de experiências e conhecimentos sobre o tema e networking profissional, ajudando a disseminar informações e conhecimento e fomentar negócios. “Foi um verdadeiro movimento em prol da retomada do desenvolvimento do Estado do Rio, através do fomento aos polos competitivos marítimos”, disse.

Outro resultado foi o engajamento de grandes empresas, de forma integrada, interessadas em desenvolver e capacitar fornecedores locais. “Algumas dessas grandes empresas já têm programas de encadeamento produtivo com o Sebrae, capacitando micro e pequenas empresas locais”, ressaltou Regazzi.

Semana Polo do Mar Conecta contou com diversas atividades online (Foto: Divulgação)

LEIA TAMBÉM:

Belgas farão fábrica de locomotivas, em Macaé, a partir de janeiro

Sesc RJ na Estrada mostra centro histórico de Itaboraí

SuperaRJ já aprovou 1.233 créditos, sem juros, a empreendedores


Economia do Mar terá crédito para fornecedores locais

Segundo Regazzi, além da grande mobilização e participação de empresários, houve uma série de decisões que irão impactar positivamente o futuro do setor fluminense. Um exemplo foi o lançamento, pelo Governo do Estado, de um decreto publicado no Diário Oficial, criando o Grupo de Trabalho da “Economia do Mar”. O objetivo é formular políticas públicas para os setores ligados direta e indiretamente ao mar.

A Secretaria divulgou a criação, pela AgeRio, de uma linha de crédito para atender micro e pequenas empresas interessadas em se tornar fornecedores locais. Foi anunciada ainda a assinatura de cartas de adesão pelas prefeituras com interesse em desenvolver o estímulo ao empreendedorismo. “O Estado terá a primeira política pública estratégica para o fomento à economia do mar, utilizando o poder público e privado para desenvolver fornecedores locais, gerando desenvolvimento econômico e social para a população”, disse Regazzi.

Novos estudos sobre o mar nas universidades do Rio

Três das principais universidades públicas do estado – UFRRJ, UERJ e UFRJ – também apresentaram estudos sobre a economia do mar. O projeto da Universidade do Mar na Baía de Guanabara, que será instalada nas Ilhas de Brocoió e Paquetá, também foi mostrado no evento. A Uerj, por meio do curso de Oceanografia, que comanda o projeto, também mostrou sua nova embarcação para estudos costeiros.

A Universidade Rural, além de fazer parte da governança do Polo do Mar da Baía de Sepetiba, deu certificados para os alunos que fizeram o primeiro curso sobre Economia do Mar. Foram lançados ainda o Fórum Brasil e Portugal e estudos sobre o setor náutico nas Baías da Ilha Grande e de Sepetiba e sobre tendências e oportunidades no setor de petróleo e gás.