Docas do Rio renova contrato da Petrobras, no Porto | Diário do Porto

Petróleo e Gás

Docas do Rio renova contrato da Petrobras, no Porto

Contrato entre Docas do Rio e a Petrobras é importante para exploração dos campos de pré-sal da Bacia de Campos. Renovação vale até nova licitação

3 de março de 2021
Petrobras registrou em 2020 melhor desempenho operacional desde 2015 (Foto: Agência Petrobras / Geraldo Falcão)


Compartilhe essa notícia:


A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) assinou um contrato de transição com a Petrobras, para garantir a manutenção das operações da empresa petrolífera no Porto do Rio, que é uma das principais bases de apoio offshore do país para a exploração dos campos de pré-sal da Bacia de Santos.

Muito importante para a economia do município e do Estado, o contrato tem validade de 6 meses e foi autorizado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), que também permitiu a celebração de outros contratos subsequentes até que seja realizada uma nova licitação da área. O próximo passo é a elaboração de um Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para prosseguir com o processo licitatório, que levará ao arrendamento em definitivo do terminal.

Segundo o gerente de Desenvolvimento de Negócios da Docas do Rio, Eduardo Miguez, a operação da Petrobras no Porto sustentou as primeiras explorações dos campos de pré-sal.

“A manutenção dessa operação demonstra o empenho e a seriedade com que a Docas do Rio vem trabalhando. Isso gera confiança e credibilidade no mercado, fazendo com que a Petrobras tenha se empenhado para manter sua base no Porto do Rio, que possui importância estratégica para a empresa e para o país”, ressaltou Miguez.


LEIA TAMBÉM

Comércio online: 225 bilhões em 2020, e vai crescer 18%

A dura missão de Laura Carneiro: acolher e proteger pessoas na rua

Nissan faz novos investimentos na fábrica de Resende


Docas do Rio e Petrobras registraram recorde em 2020

A Petrobras produziu, no ano passado, 2,28 milhões de barris/dia na produção isolada de petróleo, o que representa, de acordo com a estatal, uma alta de 33% em relação aos resultados de 2019. O pré-sal respondeu por 66% do volume produzido pela empresa.

A CDRJ também obteve aumento em seus ganhos no ano passado, com um lucro de R$ 630 milhões e crescimento de 21% da sua receita. O faturamento é o maior dos últimos 10 anos e foi superior ao de 2019 em R$ 108 milhões.

De acordo com o superintendente de Planejamento e Desenvolvimento de Negócios, Pablo Fonseca, a assinatura do contrato firmado entre Docas do Rio e Petrobras é um ganho para toda a comunidade portuária.

“Além de garantir a manutenção das operações, a atividade continuará contribuindo sobremaneira para o desenvolvimento socioeconômico da região portuária. Por fim, a celebração do contrato demonstra a pujança do Porto do Rio de Janeiro frente ao mercado de óleo e gás e de apoio portuário”, disse.