Dia da Consciência Negra agita o Porto | Diário do Porto


Dica do Dia

Dia da Consciência Negra agita o Porto

Dia Consciência Negra no Porto tem a volta da Roda de Samba da Pedra do Sal, dança Afro no MAR e o circuito histórico do Instituto dos Pretos Novos, entre outras atrações

20 de novembro de 2021

Roda de Samba da Pedra do Sal volta à ativa no Dia da Consciência Negra (crisvicentefotografia/instagram@rodadesambadapedradosal)

Compartilhe essa notícia:


O Dia da Consciência Negra é talvez a data do ano mais celebrada no Porto, região conhecida também como Pequena África. A Região Portuária abriga alguns dos principais sítios da presença e ancestralidade africana no Rio e no Brasil. Lá estão o Cais do Valongo, maior porto de escravos do mundo no século XIX, e oInstituto Cultural dos Pretos Novos, endereço que abriga o cemitério onde escravos que não resistiam a longa travessia atlântica nos navios negreiros eram enterrados. A data será comemorada com atrações das mais variadas. O destaque é a volta da tradicionalíssima Roda de Samba da Pedra do Sal, no Bafo da Prainha. Confira abaixo o melhor do 20 de novembro no Porto. Mas não se esqueça da máscara e do álcool gel. Afinal, ainda estamos em pandemia.

Circuito Cultural do Instituto dos Pretos Novos

Promovido pelo Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos, entidade responsável pela conservação do cemitério onde eram enterrados os corpos de escravos trazidos da África nos navios negreiros, o circuito passará por locais icônicos da Pequena África. Com saída às 09h do sábado do Largo São Francisco da Prainha, o circuito passará pela Igreja de São Francisco da Prainha, Morro da Conceição, Quilombo da Pedra do Sal, Pedra do Sal, Jardim Suspenso do Valongo, Casa de Tia Ciata, Cais do Valongo/Cais da Imperatriz, Ladeira do Livramento, Casa de Machado de Assis, Quartel da Guarda Real de Polícia, Praça da Harmonia e Centro Cultural José Bonifácio. A chegada será no cemitério dos Pretos Novos.

Saída às 09h no Largo São Francisco da Prainha – Saúde

Gratuito

Instituto dos Pretos Novos promove circuito por locais históricos da Pequena África (foto/DIÁRIO DO PORTO)

Exposição “Gamboa 2020”

Na exposição “Gamboa 2020”, o artista visual Fernando Mendonça retrata a Gamboa, bairro em que vive no Rio há mais de 40 anos. Com a pandemia e o isolamento forçado, o artista maranhense mergulhou ainda mais na paisagem do local que escolheu para viver ao lado da mulher, a também artista e artesã Marisa Silva. O artista iniciou sua formação artística em 1978, quando ingressou no Grupo “Laborarte”, importante coletivo artístico da vida cultural de São Luís do Maranhão nos anos 70 e 80. Em 1984 realiza sua primeira exposição individual, mesmo ano em que conhece o renomado artista plástico Rubens Gerchman, que o encoraja a ir buscar oportunidades melhores em um centro urbano maior, o Rio de Janeiro, onde desembarcou um ano depois para nunca mais voltar.

Local: Gratto Bistrô e Restaurante.

Endereço: Praça, Largo da Prainha, 23. Saúde. RJ.

Visitação gratuita até 30/11. Terça-feira a domingo das 13 às 22h

Obra de Fernando Mendonça exposta no Gratto Bistrô e Restaurante (divulgação)

Ito Melodia no Da Pedra

Novo endereço gastronômico do Porto, o Da Pedra terá uma programação especial para celebrar o Dia da Consciência Negra. Ito Melodia, sambista e puxador de samba da tradicional União da Ilha do Governador, abre os trabalhos do dia na casa comandada por Luísa Souza, a famosa “musa das panelas”. O show será transmitido ao vido pela Rádio Roquete Pinto, emissora onde o cantor apresenta o programa “Melodia Social Clube”. A noite a festa fica por conta da roda de samba feminina “Mulheres do Samba Notícias”, que anima os sábado à noite na Pedra. Tudo isso acompanhado por feijoada, cerveja gelada e os quitutes que fizeram a fama de Luiza desde que abriu o Da Gema, na Tijuca.

Da Pedra Restaurante

Rua Argemiro Bulcão, 33 – Saúde

A partir das 12h

 

Ito Melodia é a atração do dia no Da Pedra restaurante (foto: Wikimedia Commons)

“Tambor de Cumba – Roda de Danças Afro-Brasileiras” no MAR

Fundado em 2011 pela bailarina e diretora artística Aninha Catão, o Tambor de Cumba faz uma apresentação gratuita às 15h30min nos pilotis do Museu de Arte do Rio. A proposta do grupo é promover as tradições culturais de matriz africana e assim conscientizar a respeito da importância da representação da cultura negra como ferramenta de empoderamento e integração social através das artes negras, sobretudo a dança, por meio de oficinas, palestras, rodas, vivências e espetáculos.

No pilotis do Museu de Arte do Rio – MAR

Praça Mauá, 5 – Centro

Gratuito

15h30min

“Tambor de Cumba – Roda de danças afro-brasileiras” se apresenta no Museu de Arte do Rio (divulgação/MAR)

Roda de Samba da Pedra do Sal no Bafo da Prainha

Uma das rodas de samba mais populares do Rio de Janeiro está de volta. Patrimônio cultural da cidade, a roda de Samba da Pedra do Sal é a atração da tarde de sábado no Bafo da Prainha, botequim de Raphael Vidal premiado como melhor da cidade pelo Comer & Beber da Veja Rio. Eleita em 2015 a ‘Melhor Roda de Samba em Espaço Público do País”, seus jovens músicos, Jr. Travassos:, Júnior Silva, PC Corrêa, Walmir Pimentel, Wando Azevedo e João Oliveira, interpretam sambas clássicos de compositores que ajudaram a construir a história do mais carioca de todos os ritmos. Entre eles sucessos e composições menos conhecidas de gigantes como Cartola, Candeia, Nelson Cavaquinho, Noel Rosa, João Nogueira, Paulo César Pinheiro, entre outros. Tudo devidamente acompanhado por um público fiel e que só para de cantar quando o sol surge no horizonte do Porto Maravilha.

Bafo da Prainha

Largo São Francisco da Prainha, 15 – Saúde

A partir das 17h

Samba na pequena áfrica
Roda de samba da Pedra do Sal volta e agita, ainda mais, o Bafo da Prainha (Alexandre Macieira/Riotur)

LEIA TAMBÉM:

Personalidades negras dão nomes a ruas na Pequena África

Nova obra viária no Porto é aberta ao tráfego

MAR recebe comitiva real da Nigéria