Crivella pede o Porto do Rio para Paulo Guedes | Diário do Porto


Geral

Crivella pede o Porto do Rio para Paulo Guedes

Na Firjan, prefeito diz ao futuro ministro que em vários países os portos são municipais. Paulo Guedes respondeu que vai estudar a reivindicação

17 de dezembro de 2018

Navios maiores e mais modernos trouxeram mais turistas (foto Dipo)

Compartilhe essa notícia:


Vista do Porto do Rio
Prefeito quer transferir o Porto da União para o município (foto A. Filho)

O prefeito Marcelo Crivella sugeriu ao futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, a municipalização do Porto do Rio. Crivella apresentou a proposta no almoço de fim de ano da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). O evento reuniu empresários e autoridades nesta segunda-feira 17. Guedes se disse simpático à ideia e respondeu que o tema vai ser avaliado dentro de um programa de descentralização do Patrimônio Público, a ser criado.

Crivella destacou que o Governo Federal arrecada R$ 160 bilhões todos os anos no Rio, mas devolve apenas R$ 4 bilhões. E indagou: “Seria possível pensar na municipalização do Porto do Rio de Janeiro? Os portos sempre são municipais. Aqui, como tudo, é federal”

O prefeito também disse que o Porto do Rio tem condições enormes de se desenvolver. “Recebi duas visitas de um investidor americano que quer fazer no Rio um grande resort, com dois hotéis, um centro de convenções, um centro de exposições, muitas lojas e 5% das obras para um cassino. Ele promete US$ 10 bilhões em investimentos. Como vou fazer, se o porto é federal?”

Crivella faz o apelo a Paulo Guedes, na Firjan
Crivella faz o apelo a Paulo Guedes, na Firjan (foto Michel Filho/Prefeitura)

Guedes elogiou a iniciativa do prefeito e respondeu que o assunto merece ser debatido. “Vou falar: vamos fazer isso juntos, criar um Programa Nacional de Descentralização do Patrimônio Público. Não posso botar o porto debaixo do braço e prometer, mas eu gosto muito da ideia”, afirmou o futuro ministro.

 


VEJA TAMBÉM:

Legalização do jogo no Brasil: por um cassino no coração da Cidade Maravilhosa

Crivella vai à Justiça contra a Caixa por causa do Porto

Tarifas portuárias e de aeroportos são entraves a exportações, diz CNI


 

Recentemente, Crivella informou que o investimento no resort na região do Porto poderá criar 50 mil empregos. Outra ideia é a construção do autódromo de Deodoro, ao lado do Parque Radical, sem custo para a Prefeitura. A contratação será em regime de Parceria Público-Privada (PPP), com concorrência para implantação, manutenção e operação da nova pista. O aviso de licitação foi publicado terça-feira 11 no Diário Oficial do Município.

Com o autódromo, a Prefeitura estima impacto de R$ 625,6 milhões (US$ 160,3 milhões) por ano para a cidade, com 7 mil empregos diretos e indiretos. Todo o investimento inicial, gastos com operação e manutenção do Autódromo de Deodoro ficarão a cargo da concessionária. O município receberá, ainda, a Outorga Variável Anual correspondente a um percentual da receita líquida do equipamento, além de receitas tributárias anuais estimadas em R$ 39 milhões.