Covid-19: mais 190 profissionais do turismo são testados no Rio | Diário do Porto

Pandemia

Covid-19: mais 190 profissionais do turismo são testados no Rio

Cerca de 190 colaboradores do Trem do Corcovado e da Churrascaria Palace participaram do Projeto Cidades Monitoradas. Saiba como funciona

11 de julho de 2021


Testagem realizada pelo projeto Cidades Monitoradas não tem custo para profissionais da cadeia de turismo (Foto: Divulgação)


Compartilhe essa notícia:


Com o objetivo de ajudar a promover o retorno gradual do setor de turismo no Estado do Rio de Janeiro – um dos mais impactados pela pandemia -, com o máximo de segurança possível, o Projeto Cidades Monitoradas levou o MedTeste Coronavírus Antígeno AG – que detecta o novo coronavírus e suas variantes – a 190 funcionários do Trem do Corcovado e da Churrascaria Palace, no Rio de Janeiro.

Os testes foram na última sexta-feira 9. Esses profissionais serão monitorados nos próximos 30 dias com objetivo de garantir que não têm o vírus da Covid-19 e assim permitir que exerçam suas atividades laborais. A participação dos profissionais na testagem é voluntária, gratuita e com frequência de pelo menos duas vezes por mês.

Liderado pela MedLevensohn, em parceria com a Veus Saúde e apoio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur-RJ), o projeto foi lançado no final de junho e já havia feito a testagem em 600 motoristas de 25 cooperativas de táxi que atuam no Aeroporto Santos Dumont e do Bangu Shopping, além de funcionários de bares e restaurantes da rede Brewteco.

MedTeste Coronavírus Anticorpo Anti
MedTeste Coronavírus Anticorpo Anti-Proteina S é o principal teste oferecido no projeto Cidades Monitoradas (Foto: Divulgação)

Segundo José Marcos Szuster, CEO da MedLevensohn, a iniciativa tem como objetivo levar ações preventivas e de monitoramento a partir da realização gratuita de exames periódicos para detecção da Covid-19 e anticorpos contra a doença em indivíduos que atuam na operação ativa dos diversos serviços do turismo, como transporte, hotelaria, comércio e alimentação.


LEIA TAMBÉM

Rio inicia testagem em massa no turismo

Nômades digitais: Rio fica atrás de Buenos Aires em ranking

Turismo de proximidade: argentinos e chilenos querem o Rio


Como aderir ao Cidades Monitoradas?

Novo teste rápido da MedLevensohn detecta também novas variantes (Reprodução de internet)

Marcelo Botelho, CEO da Veus Saúde, explica que todos os profissionais testados recebem um QR Code personalizado que permite o acompanhamento do profissional quanto à sua participação na realização dos seus exames. “Nos funcionários de estabelecimentos de alimentação e hotelaria, o código estará disponível em bottons que serão afixados em seus uniformes. Já nos táxis, o QR Code ficará acessível dentro e fora do veículo”, disse.

Empresas que atuam na cadeia de turismo do Estado do Rio de Janeiro podem participar do projeto Cidades Monitoradas, por meio da aquisição de uma das cotas de patrocínio ou da contratação do serviço de testagem para pequenos e médios estabelecimentos. No projeto, cada teste sai, em média, a 80 reais. O valor depende do tipo de teste escolhido pelo patrocinador ou empresa que queira negociar testagem para grupos menores.

“É importante ressaltar que a cota de patrocínio não inviabiliza que outras empresas que desejam participar em formatos diferentes dos estipulados possam aderir ao Cidades Monitoradas. É possível participar o do projeto e também colaborar para a retomada da economia com foco no turismo, a partir da adesão de 25 testes”, explicam os organizadores.