"Corrupções na Alma" no Centro Cultural Correios | Diário do Porto


Exposição

“Corrupções na Alma” no Centro Cultural Correios

Gravuras e esculturas dos artistas Marcelo Frazão e Marina Vergara se juntam em exposição sobre ‘Corrupções na Alma”, no Centro Cultural Correios dia 17

8 de maio de 2019

"Lua de mel", de Marcelo Frazão

Compartilhe essa notícia:


Marcelo Frazão e Marina Vergara vão celebrar 30 anos de arte no Centro Cultural Correios, bem pertinho da Candelária. A primeira mostra da dupla foi no fim dos anos 1980. A partir de 17 de maio estarão na exposição “Corrupções na Alma”. Inspirada, com toda liberdade, na temática dos “Pecados Capitais”, a exibição tem gravuras e esculturas.

Marcelo Frazão desenvolveu a temática da Luxúria e apresenta 13 gravuras inspiradas em 13 poemas do poeta Armando Freitas Filho. Um deles foi feito para o Livro “Erótica”, que será relançado na abertura da exposição. O primeiro lançamento foi em 1999 (Editora Velocípede), com 12 poesias de Armando Freitas Filho e 12 gravuras em metal de Marcelo Frazão que hoje fazem parte do acervo do Museu Nacional de Belas Artes. A edição dos 20 anos tem 13 gravuras e um poema inédito de Armando: Quarto de Hotel.

Escultura de Marina Vergara
Escultura de Marina Vergara

Nas nove esculturas de Marina Vergara, o aspecto teatralizado e dramático das figuras é de fácil compreensão. Elas convidam à reflexão sobre nosso papel em um mundo fragmentado, esvaziado, empobrecido do ponto de vista da experiência humana. A intenção é provocar desconforto visual e catarse perturbadora, com corpos em contorções impróprias para os seres humanos para contextualizar a Violência, a Traição, o Vicio, a Corrupção, a Luxúria, a Omissão, o arrependimento, a procissão das almas perdidas e a rendição.

Escultura de Marina Vergara: dramaticidade
Marina Vergara: dramaticidade

Dramáticos, os personagens de Marina Vergara se encontram com os pés descalços para marcar o plano de sofrimento material e carnal. Suas mãos suplicam, rasgam, apontam, escondem.

Obra de Marcelo Frazão
Obra de Marcelo Frazão

Marcelo Frazão diz que a exposição “Corrupções na Alma” é dedicada a todos os corrompidos e aos que não sabem que estão corrompidos. “A todos que se deixaram seduzir pelo pecado. Aos que se perderam nos vícios e se deleitam, justificados por uma falsa sensibilidade. Aos omissos e aos que nunca tiveram coragem. Aos indiferentes, preguiçosos, covardes e medrosos. A todos os pais que fogem às responsabilidades, aos indolentes de espírito. Aos apegados à luxúria, pensando que
amam. Aos que se abstém de amar ao próximo. Aos que ficam em cima do muro, apontando os outros. Aos que não sabem o que fazer da vida e desprezam a vida alheia. Aos violentos e agressores que semeiam o sofrimento por onde passam. Aos
falsários e aos que são a própria personificação da fraude. Aos que se dizem arrependidos, mas se desviam da Luz. Aos que amam trair e se traem. Aos que possuem fraqueza moral e, principalmente, a todas as almas desprezadas por Deus e
que o inferno também não quis. Ao Judas que habita em nós.”

 


VEJA TAMBÉM:

Essa ridícula ideia de não te ler

As doações para o Museu Nacional e a Notre Dame

Guia Maravilha: o Centro Cultural dos Correios


Exposição Corrupções da Alma

Local: Centro Cultural Correios
Período: 17 de maio até 07 de julho
Visitação: de terça a domingo das 12h até 19h
Entrada Franca
Endereço: rua Visconde de Itaboraí, 20
Tel: 2253-1580


/