Corredor amador é mais veloz que o trem do metrô | Diário do Porto


Mobilidade

Corredor amador é mais veloz que o trem do metrô

O atleta amador se preparou muito para vencer o desafio de desembarcar na Presidente Vargas e embarcar no mesmo vagão na estação Central

23 de agosto de 2019

Corredor apostou corrida com o trem da MetrôRio (Foto: Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


O carioca João Paulo Santos, 39 anos, encarou um desafio incomum e divertido: apostar corrida com o trem do MetrôRio. Isso mesmo! O evento foi promovido pela própria concessionária e literalmente parou o trânsito – ou parte dele – entre as estações Central e Presidente Vargas.

A disputa foi no sábado passado, mas só agora o MetrôRio liberou as imagens. João venceu o trem por alguns segundos. A disputa foi inspirada por um vídeo que viralizou nas redes sociais há 5 anos, em um desafio semelhante realizado em Londres.

João estudou as distâncias, os tempos de abertura e fechamento de portas e o posicionamento dentro da composição para viabilizar o projeto no metrô do Rio de Janeiro. O percurso entre as duas estações foi definido numa parceria com diversas áreas da concessionária e teve apoio da CET-Rio.


VEJA TAMBÉM:

As 5 dicas para o fim de semana

Cité: arquitetos do futuro ancoram na CasaCor

Bicicletas de Ai Weiwei invadem a Candelária


O atleta amador desembarcou pelo acesso B da estação Presidente Vargas. Uma faixa do trânsito foi bloqueada para que ele corresse em segurança até o acesso D (Praça da República) da estação Central. O desafio ainda envolveu cerca de 100 degraus das escadas fixas das estações, tanto para subir à calçada na Presidente Vargas como para descê-las na estação da Central. João embarcou no mesmo vagão do metrô outra vez, vencendo a corrida.

Não dá para fazer piadinha com a velocidade do metrô porque não foi nada fácil para João. A preparação do atleta amador durou mais de seis meses, incluindo tiros de corrida, treinos em escadas e mudanças na alimentação. “Com certeza essa foi a maior disputa da minha vida. O mais difícil foi controlar a ansiedade. Acho que, na verdade, meu adversário não foi o trem, mas eu mesmo”, analisa o corredor.

Veja o vídeo! É muito interessante !!

 

 

 


/