Copacabana vai ter vacinação contra Covid no Réveillon | Diário do Porto


Pandemia

Copacabana vai ter vacinação contra Covid no Réveillon

Postos médicos na Praia de Copacabana vão aplicar vacina contra a Covid-19 na tarde do dia 31. À noite, prestarão atendimento à festa de Réveillon na praia

29 de dezembro de 2021

Postos de saúde da Prefeitura em Copacabana terão vacinação contra Covid-19 na tarde do Dia de Réveillon (Alexandre Macieira/SECOM)

Compartilhe essa notícia:


Durante a tarde do dia 31, os três postos médicos instalados pela Secretaria Municipal de Saúde na Praia de Copacabana para o Réveillon funcionarão como pontos de vacinação contra a Covid-19. À noite, as unidades prestarão assistência aos pacientes que apresentarem situações de urgência na festa de Réveillon: mal-estar, traumas, cortes, etc.

Os três postos começarão a funcionar ao meio-dia da sexta-feira, 31 de dezembro, para a aplicação da vacina contra a Covid-19, seja para primeira dose (D1) daqueles que eventualmente ainda não tenham se vacinado, quanto para segunda dose (D2) e dose de reforço (DR). A vacinação será oferecida até as 17h e é preciso que a pessoa que for se vacinar apresente documento de identidade e CPF. Entre 17h30 e 4h do dia 1º de janeiro, as unidades atenderão os casos de urgência e emergência.

As unidades estarão localizadas em Copacabana na Avenida Atlântica, nas alturas das ruas Princesa Isabel e República do Peru e da Praça do Lido e serão preparados com recursos assistenciais para eventos com múltiplas vítimas. Cada posto terá área física em torno de 200 metros quadrados, leitos clínicos e outros com suporte avançado (com respirador, monitor, etc) e poltronas de hidratação, além de equipamentos, instrumentos e medicamentos para o atendimento de emergência.

A equipe assistencial contará com 28 médicos, 18 enfermeiros, 33 técnicos de enfermagem, além de 20 funcionários operacionais/administrativos, e mais 30 duplas de maqueiros para auxiliar as pessoas que precisarem a se deslocarem da pista/areia aos postos médicos. Para os casos mais graves, que necessitem de remoção para UPAs ou hospitais, haverá 30 ambulâncias com suporte de UTI móvel, disponibilizadas pela SMS-Rio e pela Riotur, e com equipes próprias (médicos, enfermeiros e motoristas).

Desta forma, entre fixos nos postos e embarcados nas ambulâncias, serão ao todo 249 profissionais envolvidos na operação (incluindo 58 médicos e 48 enfermeiros), fora as equipes de vacinação.


LEIA TAMBÉM:

Rio tem 92% da rede hoteleira ocupada para o Réveillon

Prefeitura encerra ano com R$ 7 bi em caixa

Alerj impede aumento abusivo do gás pela Petrobras


/