Construção Civil do RJ inicia ano com o 2º maior número de vagas do País | Diário do Porto


Economia

Construção Civil do RJ inicia ano com o 2º maior número de vagas do País

Com 4.015 empregos formais, setor Industria e Construção Civil registrou o maior saldo mensal de contratações da série histórica do novo Caged

11 de março de 2022

RJ foi o segundo estado do País que mais gerou empregos na Construção Civil em janeiro (Creasp /Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


O Rio de Janeiro voltou a apresentar saldo positivo nas contratações em janeiro (+1.699 vagas de empregos formais), após apresentar recuo no final de 2021. Entre as grandes atividades econômicas, destaque para a Indústria e Construção Civil (+5.162), Serviços (+5.920)  e a Agropecuária (+105) contribuíram para o saldo positivo no Estado. O Comércio (-9.488) foi o único setor a registrar saldo negativo no mês, fortemente influenciado pelo encerramento das vagas temporárias de final de ano.

A análise é da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) por meio da Plataforma Retratos Regionais, que tem como base o saldo de empregos formais disponibilizados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Em painel setorial são disponibilizados dados específicos dos setores industriais.. A plataforma pode ser acessada através deste link: https://bit.ly/2WunK6l.

No segmento Industrial, o grande destaque ficou por conta da Construção Civil (+4.015). O estado do Rio foi o segundo maior saldo entre os estados e registrou o maior saldo mensal de contratações da série histórica do novo Caged  iniciada em 2020, mostrando a reação do Rio após os anos de estagnação da pandemia.

No setor de Serviços os maiores volumes de contratações ocorreram nos segmentos “Serviços de Catering, Bufê e Outros Serviços de Comida Preparada” (+1.468) e “Atividades de Associações de Defesa de Direitos Sociais” (+889). Por outro lado, no setor de Comércio, Comércio Varejista de Artigos do Vestuário e Acessórios (-3.342) foi a principal influência para o saldo negativo no mês.

Construção Civil gerou vagas em 58 cidades do estado

“Historicamente o mês de janeiro gera menos contratações e, por conta, da sazonalidade do fim de ano, mais demissões. Ainda assim, o início do ano surpreendeu positivamente com o espalhamento da Construção Civil por mais da metade dos municípios fluminenses. O dinamismo do setor está em linha com o que a federação defende em seu programa Rio Canteiro de Obras, com 22 ações em diversas regiões do estado”, destaca o presidente do Conselho Empresarial de Economia da Firjan, Rodrigo Santiago.

Entre os municípios do estado, o desempenho não foi homogêneo: 40 dos 92 municípios apresentaram saldo positivo em janeiro, com destaque para o Rio (+3,5 mil), Araruama (+1,0 mil) e Arraial do Cabo (+376). Por outro lado, alguns municípios do Grande Rio apresentaram os maiores saldos negativos no mês: Magé (-669), Nova Iguaçu (-604), São Gonçalo (-536) e Niterói (-311).

Entretanto, no setor industrial (incluindo a Construção Civil), o cenário de contratações foi mais disseminado pelo estado, com 58 municípios registrando saldo positivo em janeiro. Rio (+1.871) e Araruama (+921) também lideram nesse recorte, mas Niterói (+686) e Duque de Caxias (+505) também aparecem em destaque na abertura de vagas de trabalho industriais no início de 2022.


LEIA TAMBÉM:

Maricá inaugura primeira Agência de Coleta Seletiva

Diretor do INPI francês vem ao Rio para seminário no Licks Attorneys

Trade turístico vai debater reformulação da Ponte-Aérea


/