Comércio mundial crescerá 10,8%, prevê OMC | Diário do Porto

Comércio

Comércio mundial crescerá 10,8%, prevê OMC

Segundo OMC, crescimento do comércio global em 2021 será 2,8 pontos percentuais acima da projeção anterior da entidade

5 de outubro de 2021


Balança comercial do Rio registrou superávit de US$ 7,8 bi (Tânia Rego/Agencia Brasil)


Compartilhe essa notícia:


A retomada do comércio mundial deverá superar as expectativas, segundo projeções da Organização Mundial do Comércio (OMC). O maior risco sobre a produção global e o comércio exterior continua a ser a pandemia de covid-19, informa o “Valor” A entidade prevê agora um crescimento de 10,8% do volume do comércio mundial de mercadorias, 2,8% acima do resultado estimado em março.

Para o ano que vem, a expectativa é de expansão de 4,7% (comparado a 4% estimado antes), moderando na medida em que o comércio de bens retorna à tendência de longo prazo de antes da pandemia. A OMC aponta problemas de oferta, como a escassez de semicondutores e o atraso acumulado nos portos, que pode ter efeito negativo nas exportações e importações de certos setores, mas sem incidência maior sobre os resultados globais.

Quanto à inflação, se os choques que atingiram alguns setores continuarem, os bancos centrais poderão reagir aumentando os juros mais cedo que previsto e isso poderá ter repercussões negativas que terminarão por atingir as exportações e importações, prevê a OMC.

Os maiores riscos de queda continuam a vir da pandemia de covid-19, ainda mais se variantes mais mortais surgirem nos próximos meses. A variante Delta, particularmente contagiosa, já levou governos a retomar algumas medidas de confinamento. Mais uma vez, a OMC nota que a retomada das exportações e importações ocorre em meio a divergências regionais.


LEIA TAMBÉM:

Alerj e Prefeitura fazem Live em defesa do Galeão

Rio estuda projeto de transporte marítimo urbano

Um abraço pelo Centro Cultural dos Correios


América do Sul terá recuperação mais lenta

No Oriente Médio, na América do Sul e na África, a recuperação das exportações é mais fraca. No caso da América do Sul, a expectativa é de crescimento de 7,2% das exportações neste ano, diminuindo para expansão de 2% no ano que vem. Do lado das importações, cresce nada menos de 19,9% em volume na América do Sul, indicando uma retomada da atividade na região. Mas modera bastante para 2,1% em 2022.

O comércio de serviços deverá ficar ainda atrás da expansão das trocas de mercadorias, sobretudo nos setores ligados à viagem e entretenimento. As projeções da OMC anunciadas hoje levam em conta uma expansão de 5,3% da economia mundial, comparado a 5,1% projetado em março. Para o ano que, a expectativa é de Produto Interno Bruto (PIB) que desacelera para 4,1%, ainda assim mais alto que os 3,8% previstos em março.